Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

Uma canção em patoá, legendada

Quelora nos velo

Carlos "Naio" Lemos

Carlos “Naio” Lemos

Digamos que é uma divertida maneira de aprender ou conhecer a pronunciação do nosso patoá ou patuá (como queira), dialecto macaense que pretende, através do teatro, obter o reconhecimento como Patrimônio Imaterial pela UNESCO.  Assim, foi postado no You Tube pelo macaense Carlos “Naio” Lemos, em segunda versão, um vídeo cantado em patoá, legendado  – “Quélora nos Vêlo” – traduzindo: “quando ficarmos idosos” ou “quando envelhecermos”, que faz apologia às “virtudes” do medicamento para tratamento da disfunção eréctil do homem e que se escreve com V…..

Numa adaptação da canção de sucesso nos anos 60 “The Young Ones” (os jovens) de Cliff Richards & The Shadows, aproveitando o fundo musical original, Naio canta em patoá com letras de sua autoria.  O vídeo explica que a ideia é de outro macaense Mano Zito, tendo como imagens uma apresentação teatral em patoá em Toronto, Canadá.

Naio nasceu em Macau e emigrou para Toronto no Canadá em 1974, onde reside até hoje.  Completou os seus estudos na Escola Comercial Pedro Nolasco, após ter estudado na Escola Canossa e no Seminário São José.  A música é dos seus principais passatempos desde a juventude.

Uma feliz ideia da malta de Toronto, especialmente ao legendar o vídeo, permitindo aos falantes da língua portuguesa, ou não, conhecerem melhor o nosso dialecto macaense que precisa de apoio e divulgação para alcançar o objetivo final como Patrimônio Imaterial pela UNESCO.

(para quem não saiba: macaense = Macau, ex-território português na China)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 833.213 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

Para celebrar o Ano Novo chinês de 2018, dando início ao Ano do Cão, a Casa de Macau de São Paulo reuniu a comunidade macaense e amigos para um almoço especial, recheado de boa comida chinesa de dar água na boca. Era a oportunidade para comer, infelizmente, uma vez ao ano, o chái, ou comida de […]

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

No almoço especial do Ano Novo chinês realizado na Casa de Macau de São Paulo em 18 de Fevereiro de 2018, o macaense José Noronha, 83 anos, andava a mostrar uma foto antiga para algumas pessoas que tinham mais ou menos a sua idade. Procurava ele matar as saudades dos velhos tempos em Macau. Macaense […]

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

%d blogueiros gostam disto: