Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, Minas Gerais, Brasil

Santuário do Bom Jesus do Matosinhos

Santuário do Bom Jesus de Matosinhos

Na nossa viagem a Ouro Preto, em Agosto de 2012, contratamos um tour de um dia para conhecer outras três cidades históricas de Minas Gerais e Congonhas foi a primeira pois ficava mais próxima, a menos de 50 km. Depois rodando mais de 160 kms seguimos para São João Del Rey e Tiradentes.  O tempo foi apertado para tamanha distância e quantidade de visitas, não sendo recomendável.

Em Congonhas, também chamada de Congonhas do Campo, a principal atração turística é o Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, mandado construir em 1773.  Tem como destaque as obras do Aleijadinho em esculturas em pedra sabão de 12 Profetas e a Via Crucis composta por seis capelinhas com 66 imagens representando a Paixão de Cristo. Estas obras do Aleijadinho, importante escultor, entalhador e arquiteto do Brasil falecido em 1814, serão objeto de outra postagem.

Não é coincidência certa inspiração ou semelhança com o Santuário do Bom Jesus do Monte, em Braga, Portugal, pois como promessa para cura da sua doença grave, o português Feliciano Mendes, natural dessa cidade, mandou construí-la inspirada na igreja da sua terra.  Em 1985, foi reconhecido como Patrimônio Mundial pela UNESCO. Vejamos então o que a Wikipedia tem a contar da sua história e outros detalhes:

Patrimonio Mundial da Unesco Santuario Bom Jesus.Matosinho

(fonte: Wikipedia com montagem da foto deste autor)

(fotografias de/photos by Rogério P.D. Luz)

Estátuas de 12 Profetas esculpidas por Aleijadinho e seus auxiliares

Esculturas de 12 Profetas feitas por Aleijadinho e parcialmente por seus auxiliares

SANTUÁRIO DO BOM JESUS DE MATOSINHOS – MINAS GERAIS – BRASIL

Santuário de Bom Jesus de Matosinhos é um conjunto arquitetônico e paisagístico formado por uma basílica, um adro com esculturas de Doze Profetas feitas por Aleijadinho e seis capelas com cenas da Paixão de Cristo. O santuário está localizado no morro do Maranhão, no município brasileiro de Congonhas, Estado de Minas Gerais.

O conjunto foi construído em várias etapas, nos séculos XVIII e XIX, por vários mestres, artesãos e pintores, como Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, e Manuel da Costa Ataíde.

Tombado pelo SPHAN, atual IPHAN, em 1939, como patrimônio histórico nacional, foi considerado Patrimônio Mundial pela Unesco em 1985.

A fundação do santuário é atribuída ao português Feliciano Mendes que, tendo adoecido gravemente, prometeu construir um templo a Bom Jesus de Matosinhos, como o que havia em Braga, sua terra natal, caso alcançasse a cura.

A primeira igreja do novo Matosinhos de Minas Gerais foi construída em 1773, com a construção, anos após, entre 1780 e 1793 da Via Crúcis do sopé do morro até o santuário. Em 26 de julho de 1957, o Papa Pio XII, reconhecendo a importância histórica, artística e religiosa do conjunto, elevou a igreja principal à dignidade de Basílica Menor. A via-sacra é composta por uma série de capelas de planta quadrada, paredes caiadas e teto de quatro águas que abrigam cenas da Paixão de Cristo representadas mediante conjuntos esculturais esculpidos em cedro brasileiro e policromias, seguindo a estética sentimental e rebuscada do rococó.

O sacro caminho desenrola-se em ziguezague, subindo por uma ladeira simbólica na qual organizavam-se procissões de penitência para expiar as culpas da sociedade opulenta do final do século XVIII neste importante centro minerário do Novo Mundo.

Seis capelinhas com 66 imagens representando a Paixão de Cristo construídas lateralmente ao caminho que conduz à basílica

Seis capelinhas com 66 imagens representando a Paixão de Cristo construídas lateralmente ao caminho que conduz à basílica

Via Crucis, nas capelas – Desde 1796 o Aleijadinho encarregara-se de fazer 66 estátuas de tamanho natural, em cedro, para a Via Crucis das seis capelinhas votivas, trabalho findo em 1799. Mas a construção das capelas demorou: a primeira ficou pronta apenas em 1808. As figuras se inspiram no conjunto doSantuário do Bom Jesus do Monte, em Braga, Portugal. A pintura das estátuas foi encarregada a Francisco Xavier Carneiro e Manuel da Costa Ataíde, o grande pintor mineiro do século XVIII.

Congonhas Santuario Bom Jesus Matosinhos vista geral (14)

Uma das seis capelinhas

Na cena abaixo: Jesus carregando a Cruz às costas – tropeça, observado pelas Santas Mulheres ou filhas de Jerusalém, uma com rosto que parece o Anjo da Paixão. Trajes recordando as figuras de presépios de barro dos fins do século XVIII. Maravilhosa figura do Cristo, expressão horrorizada do rosto, dedos tensos, pernas sangrentas, rosto do soldado ao fundo é a caricatura do rosto do Cristo, sempre na tradição portuguesa. Feitos pelo Aleijadinho: o Cristo e a mulher que enxuga as lágrimas com o lenço.

Congonhas Santuario Bom Jesus Matosinhos vista geral (13)Os Doze Profetas é um conjunto de esculturas em pedra sabão feitas entre 1795 a 1805 pelo artista Antônio Francisco Lisboa, conhecido como Aleijadinho, localizadas no município de Congonhas do Campo, mais precisamente no adro do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos.

Congonhas Santuario Bom Jesus Matosinhos vista geral (21)

Profeta Oséias

Congonhas Santuario Bom Jesus Matosinhos vista geral (11)

Profeta Jonas

Profeta Habacuque

Profeta Habacuque

Tal como a maior parte das igrejas das Cidades Históricas de Minas Gerais, é proibido fotografar e filmar o seu interior no horário de visitas.  Uma pena, pois se não usar flash penso que não haveria nenhum problema, embora haja também uma alegação por questão de segurança, já que tem acontecido furto de imagens sacras que seriam vendidas no mercado negro de colecionadores ou para exportação.  Em Congonhas não foi diferente, mas fotografar do lado de fora, através uma porta, não havia restrição (?). Vejamos:

Congonhas Santuario Bom Jesus Matosinhos vista geral (16)

Congonhas Santuario Bom Jesus Matosinhos vista geral (15)

Na lateral da basílica há uma Sala de Promessas com exposição de parte do material deixado pelos fiés

Na lateral da basílica há uma Sala de Promessas com exposição de parte do material deixado pelos fiés

Congonhas Santuario Bom Jesus Matosinhos vista geral (07)

.

vita parcial da cidade de Congonhas, Minas Gerais

vita parcial da cidade de Congonhas, Minas Gerais

* Veja também: Via-Sacra e os Doze Profetas

(clicar nas fotos para aumentar)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.249.538 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Foi graças a um dvd distribuído por um dos seus filhos, que possibilitou ao Projecto Memória Macaense – PMM montar diversos vídeos filmados por Hércules António que nos trazem velhas e memoráveis lembranças daquela Macau antiga que mora no coração dos macaenses e daqueles que tiveram vivência no território. Os vídeos publicados no YouTube nos […]

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

No livro “Meio Século em Macau” de J. J. Monteiro (José Joaquim Monteiro) composto por dois volumes, nas últimas páginas do Volume II estão as letras da canção “Macau (linda)”, que infelizmente não temos a gravação e nem se sabe se houve, talvez nos arquivos pessoais de algum macaense ou familiares. Trata-se de uma música […]

Brasão de Armas de Macau

Brasão de Armas de Macau

Os Brasões de Macau portuguesa são todos inspirados nos estilos heráldicos tradicionais da Europa. O primeiro brasão de armas de Macau foi usado até ao final do século XIX. É apenas constituído pelas armas de Portugal cercado pela inscrição Cidade do Nome de Deus, Não Há Outra Mais Leal. O segundo brasão de armas foi […]

%d blogueiros gostam disto: