Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Memórias Paulistanas no Facebook, saudades dos velhos tempos

Foto publicada no grupo Memórias Paulistanas por Paulo Bianchi

Foto publicada no grupo Memórias Paulistanas por Paulo Bianchi. Pode-se ver o Teatro Municipal.

Para ter saudades, é preciso falar português! Não porque pessoas de outras línguas não têm saudades, mas porque a palavra “saudade” não tem tradução. Outros povos expressam de outras formas, ou assim procuram, embora acaba dando na mesma. Além de tudo é peculiar os falantes da língua portuguesa serem saudosistas, como os brasileiros, portugueses, macaenses, enfim, a população mundial da lusofonia.

Foi nesse espírito saudosista que criei em 2003 um site do gênero – Projecto Memória Macaense. Projecto ou projeto, foi escrito inicialmente no português falado em Macau, antigo território de Portugal na China. Lembrava daquela Macau que vivi por 17 anos, até a imigração para São Paulo em 1968. Eram fotos antigas, tanto de pessoas como de paisagens e lugares, além de itens variados como bilhetes de cinema, de ônibus (autocarro), dinheiro, caixa de fósforo etc. Daquelas coisas que trouxe na bagagem para o Brasil com o objetivo de matar saudades da terra.

Nesse espírito, descobri há algum tempo no Facebook um grupo aberto chamado – Memórias Paulistanas. Administrado pelo assessor de imprensa Pedro Nastri II, já conta até esta data com cerca de 30 mil membros, e continua a crescer. A receita de tanto sucesso é simples: saudades daquela São Paulo antiga, com fotos de todas as épocas e muita gente a suspirar de saudades.  Paulistano é saudosista, apesar de gostar da São Paulo de hoje, isto é, exceto a insegurança, a criminalidade e a violência.

Quando cheguei a São Paulo há 46 anos atrás, em 1968, a gente podia andar tranquilo na cidade já grande. Tinha pouca criminalidade. Mas também vi prédios históricos irem abaixo para dar lugar à modernidade. Não precisava! Só ver a Europa onde a modernidade respeitou o que é histórico. Na Rua Líbero Badaró, ainda pude ver belos e imponentes palacetes serem demolidos para darem lugar a dois prédios comerciais sem nada de bonito. Pena que não tive o cuidado de sair por aí e tirar muitas fotos da cidade, pois estava mais preocupado em sobreviver na nova terra de acolhimento. Mas fiz algumas e já contribuo com minhas postagens. Vou colaborando como posso.

Visitar a página do grupo Memórias Paulistanas, você viaja pelo tempo e sempre tem alguém entendido que contribui com comentários explicativos ou técnicos.  Acaba conhecendo um pouco da história de São Paulo, ou até conhecer lugares que desconhecia.

Para ver a página é preciso ter conta no Facebook.  Portanto, uma vez acessado cole o link: https://www.facebook.com/groups/memoriaspaulistanas.  Cuidado que tem outros grupos com o mesmo nome, mas com menos membros, pois o original tem quase 30 mil membros ou já teria superado dependendo da época que você acessar.

Veja então algumas imagens que foram publicadas por seus membros:

Arco de Triunfo em São Paulo? É sim. Explica-se no link da postagem: "Foi construído na Praça da Luz em 1921 para homenagear o novo presidente da República, Epitácio Pessoa, que governou entre 1919 e 1922. Entre a Estação da Luz e a Pinacoteca do Estado, o arco foi demolido nos anos 1950. Sobre ele passa a Avenida Tiradentes. Apesar de muitos lamentarem a sua demolição, na verdade, conforme diz um dos membros, foi feito de material leve tipo madeira e gesso só para uma cerimônia e logo depois foi demolido.

Arco de Triunfo em São Paulo? É sim. Explica-se no link da postagem: “Foi construído na Praça da Luz em 1921 para homenagear o novo presidente da República, Epitácio Pessoa, que governou entre 1919 e 1922. Entre a Estação da Luz e a Pinacoteca do Estado, o arco foi demolido nos anos 50. Sobre ele passa a Avenida Tiradentes. Apesar de muitos lamentarem a sua demolição, na verdade, conforme diz um dos membros, foi feito de material leve tipo madeira e gesso só para uma cerimônia e logo depois foi demolido.

A Catedral da Sé em construção. Foto publicada no grupo por Marcos Andolphatto.

A Catedral da Sé em construção. Foto publicada no grupo por Marcos Andolphatto.

Rua São João no início do século XX. Publicada no grupo por Edson Amaral.

Rua São João no início do século XX. Publicada no grupo por Edson Amaral.

Antigo ônibus que fazia a ligação nos anos 40 de Vila Pirituba-Lapa. Postada por Elizabeth Mansur

Antigo ônibus que fazia a ligação nos anos 40 de Vila Pirituba-Lapa. Postada por Elizabeth Mansur

Antiga propoganda da pomada MInancora. Postada por Lina Carlos.

Antiga propoganda da pomada MInancora. Postada por Lina Carlos.

Cinzeiro que era uma novidade. Postada por Edson Amaral.

Cinzeiro que era uma novidade. Postada por Edson Amaral.

2 comentários em “Memórias Paulistanas no Facebook, saudades dos velhos tempos

  1. Pedro Nastri II
    19/08/2016

    A internet é fantástica.
    Circulando pela net dei com esta publicação. Qual não foi minha surpresa ao deparar com a citação do grupo que criei no facebook.
    Hoje, contamos com mais de 70 mil membros, e a página continua crescendo.
    Como mesmo disse aqui na publicação, a receita é simples: Saudades da São Paulo de outrora.
    Oxalá todos possam fazer o mesmo, tanto resgatando a memória e história de São Paulo, como de outras cidades, pois, tenho certeza, ai em Macau muito há de se resgatar.
    A história não é nossa. Não pode ficar confinada em quatro paredes. A história pertence a todos.
    Obrigado Rogério por ter dedicado este espaço na divulgação do grupo.
    Estamos lhe esperando para também divulgar coisas de Macau.
    Forte Abraço
    Pedro Nastri
    jornalista

    • Olá Pedro Nastri, grande prazer ter seu o comentário. Os meus parabéns pela sua iniciativa e trabalho pela bela memória de São Paulo que tanto admiro. Forte abraço. Rogério Luz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.315.391 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Foi graças a um dvd distribuído por um dos seus filhos, que possibilitou ao Projecto Memória Macaense – PMM montar diversos vídeos filmados por Hércules António que nos trazem velhas e memoráveis lembranças daquela Macau antiga que mora no coração dos macaenses e daqueles que tiveram vivência no território. Os vídeos publicados no YouTube nos […]

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

No livro “Meio Século em Macau” de J. J. Monteiro (José Joaquim Monteiro) composto por dois volumes, nas últimas páginas do Volume II estão as letras da canção “Macau (linda)”, que infelizmente não temos a gravação e nem se sabe se houve, talvez nos arquivos pessoais de algum macaense ou familiares. Trata-se de uma música […]

Brasão de Armas de Macau

Brasão de Armas de Macau

Os Brasões de Macau portuguesa são todos inspirados nos estilos heráldicos tradicionais da Europa. O primeiro brasão de armas de Macau foi usado até ao final do século XIX. É apenas constituído pelas armas de Portugal cercado pela inscrição Cidade do Nome de Deus, Não Há Outra Mais Leal. O segundo brasão de armas foi […]

%d blogueiros gostam disto: