Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

O maior festival da cultura japonesa do mundo em São Paulo

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 56

O Festival do Japão, na sua 19ª edição, é considerado pelos organizadores como “o maior festival da cultura japonesa do mundo”. Realizada em São Paulo no dias 08, 09 e 10 de julho no São Paulo Expo Exibition & Convention Center, ocupou uma área de 40.000 m2 no enorme e renovado centro de exposições localizado no início da Rodovia dos Imigrantes.

Para o visitante foi uma boa oportunidade para viver a cultura japonesa e sentir o Japão bem pertinho. Uma enorme praça de alimentação com inúmeras barracas oferecia grande variedade de iguarias de províncias japonesas, até tornando uma difícil tarefa de qual experimentar no mesmo dia.

Além disso, um grande palco exibia a toda hora diversas atrações musicais e de dança, além da eleição da Miss Nikkey Brasil que ocorreu no segundo dia da feira. Noutros espaços havia área de criança, de melhor idade, bazar com vestuários, produtos alimentícios variados, estandes de automóveis de fábricas japonesas, áreas culturais e educativas, como aulas de culinária, origami entre outras artes manuais. Nesta postagem você confere as imagens de apresentação de variedade de instrumentos japoneses de percussão, neste caso, de tambores.

Neste ano de 2016, celebra-se o 108º da imigração japonesa no Brasil, iniciada em 18 de junho de 1908, com a chegada ao porto de Santos do navio Kasato Maru que trouxe 165 famílias de japoneses. Com isso, o Brasil é o país com a maior quantidade de japoneses fora do Japão, estimando-se em mais de um milhão de imigrantes e descendentes espalhados principalmente nos Estados de São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul.

Veja a seguir um histórico da Wikipédia sobre a imigração japonesa no Brasil:

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 57

Imigração Japonesa no Brasil (Wikipédia)

A imigração japonesa no Brasil começou no início do século XX, por meio de um acordo entre o governo japonês e o brasileiro. Atualmente, o Brasil abriga a maior população japonesa fora do Japão, com cerca de 1,5 milhão de nikkeis (日系?) (termo usado para denominar os japoneses e seus descendentes). Um nipo-brasileiro (em japonês 日系ブラジル人, nikkei burajiru-jin) é um cidadão brasileiro com ascendentes japoneses. Também são consideradas nipo-brasileiras as pessoas nascidas no Japão radicadas no Brasil.

Kasatu Maru navio primeiros imigrantes japoneses

O navio Kasatu Maru trouxe os primeiros imigrantes japoneses (imagem extraída do Google Imagens)

A imigração japonesa no Brasil teve início oficialmente em 18 de junho de 1908, quando o navio Kasato Maru aportou em São Paulo, trazendo 781 lavradores para as fazendas do interior paulista. O fluxo cessou quase que totalmente em 1973, com a vinda do último navio de imigração Nippon Maru, contando-se quase 200 mil japoneses estabelecidos no país.

Os primeiros imigrantes japoneses no navio

Os primeiros imigrantes japoneses no navio (imagems extraída do Google Imagens)

Os descendentes de japoneses chamam-se nikkei, sendo os filhos nissei, os netos sansei, os bisnetos yonsei e assim por diante. Os nipo-brasileiros que foram ao Japão trabalhar a partir do fim dos anos 80 são denominados dekassegui.

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 59

O site Sua Pesquisa explica mais a respeito:

Motivos e início da imigração

No começo do século XX, o Brasil precisava de mão-de-obra estrangeira para as lavouras de café, enquanto o Japão, passava por um período de grande crescimento populacional. A economia nipônica não conseguia gerar os empregos necessários para toda população, então, para suprir as necessidades de ambos países, foi selado um acordo imigratório entre os governos brasileiro e japonês.

Nos primeiros dez anos da imigração, aproximadamente quinze mil japoneses chegaram ao Brasil. Este número aumentou muito com o início da Primeira Guerra Mundial (1914-1918). Pesquisas indicam que de 1918 até 1940, aproximadamente 160 mil japoneses vieram morar em terras brasileiras. A maioria dos imigrantes preferiam o estado de São Paulo, pois nesta região já estavam formados bairros e até mesmo colônias com um grande número de japoneses. Porém, algumas famílias espalharam-se para outros cantos do Brasil como, por exemplo, agricultura no norte do Paraná, produção de borracha na Amazônia, plantações de pimenta no Pará, entre outras.

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 53

Dificuldades e desafios

O começo da imigração foi um período difícil, pois os japoneses se depararam com muitas dificuldades. A língua diferente, os costumes, a religião ,o clima, a alimentação e até mesmo o preconceito tornaram-se barreiras à integração dos nipônicos aqui no Brasil. Muitas famílias tentavam retornar ao país de origem, porém, eram impedidas pelos fazendeiros, que as obrigavam a cumprir o contrato de trabalho, que geralmente era desfavorável aos japoneses. Mesmo assim, eles venceram estes problemas e prosperam. Embora a ideia inicial da maioria fosse retornar para a terra natal, muitos optaram por fazer a vida em solo brasileiro obtendo grande sucesso.

Durante o período da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), os japoneses enfrentaram muitos problemas em território brasileiro. O Brasil entrou no conflito ao lado dos aliados, declarando guerra aos países do Eixo (Alemanha, Itália e Japão). Durante os anos da guerra a imigração de japoneses para o Brasil foi proibida e vários atos do governo brasileiro prejudicaram os japoneses e seus descendentes. O presidente Getúlio Vargas proibiu o uso da língua japonesa e as manifestações culturais nipônicas foram consideradas atitudes criminosas.

Com o término da Segunda Guerra Mundial, as leis contrárias à imigração japonesas foram canceladas e o fluxo de imigrantes para o Brasil voltou a crescer. Neste período, além das lavouras, muitos japoneses buscavam as grandes cidades para trabalharem na indústria, no comércio e no setor de serviços.

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 04

Contribuições

Atualmente, o Brasil é o país com a maior quantidade de japoneses fora do Japão. Plenamente integrados à cultura brasileira, contribuem com o crescimento econômico e desenvolvimento cultural de nosso país. Os japoneses trouxeram, junto com a vontade de trabalhar, sua arte, costumes, língua, crenças e conhecimentos que contribuíram muito para o nosso país. Juntos com portugueses, índios, africanos, italianos, espanhóis, árabes, chineses, alemães e muitos outros povos, os japoneses formam este lindo painel multicultural chamado Brasil.

Fotografia de/photos by Rogério P. D. Luz – clicar ans fotos para aumentar

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 50

Uma parada de Taikô deu início às apresentações no palco principal

Show de Taikô (tambores japoneses)

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 08

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 05

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 03

Aulas de culinária japonesa e área de descanso com tanque de água para descanso dos pés:

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 62

Grande variedade de barracas de alimentação da culinária japonesa:

O célebre tempurá:

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 63

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 65

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 72

Exposição de Ikebana, a arte japonesa de arranjo de flores:

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 79

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 80

A Miss Nikkey do Brasil 2016 – Ana Carolina Miyashita, representante do estado do Mato Grosso:

Foto: Festival do Japão/Facebook

Foto: Festival do Japão/Facebook

São Paulo Expo que foi totalmente reformado e ampliado com 90.000 m2 e estacionamento coberto para 4.500 veículos, a maior área expositiva da capital paulista:

Festival de Japao . Sao Paulo . 2016 . 81

Site oficial: http://www.festivaldojapao.com/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 663,504 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Viajar ao passado de Macau, dos belos tempos dos anos 60 e 70, é o que nos proporciona o vídeo “Macau 70”, produzido pela RTP Rádio e Televisão Portuguesa. A comemorar 70 anos, a RTP disponibilizou no seu website os arquivos para consulta ‘on-line‘ e Macau está presente numa das suas seções. Na apresentação do […]

%d blogueiros gostam disto: