Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

Receita da cozinha macaense: Tacho (chau-chau pele) por Cecília Jorge

No seu artigo “De Tachos e Tamarindos na Terra do Balichão”, da série “O Tacho do Diabo”, publicado na Revista Macau edição de Novembro de 1992, Cecília Jorge dá a receita do Tacho, também conhecido por Chau-Chau Pele, uma celebridade da culinária macaense (de Macau, antigo território português na China):

TACHO (CHAU-CHAU PELE)

por Cecília Jorge

Galinha – 1,5 quilo

Chispe (pé de porco) – 2

chouriço chinês fumado  – 8

ganso fumado – (meio)

toucinho chinês fumado – 200 gramas

presunto chinês – 200 gramas

pele de porco torrada – 200 gramas

inhame (pequeno) – 12

lombarda branca (média) – 1

ervilhas de quebrar – 150 gramas

gengibre, sal, – q.b. (a gosto)

pimenta, óleo – q.b. (a gosto)

(Na véspera, limpar e cortar o chispe em rodelas, salgar e guardar em local fresco.)

Demolhar a pele de porco numa bacia grande de água morna, lavar em duas águas, retirando as impurezas e os pelos. Cortar em pedaços quadrados com cerca de 10 centímetros. Escaldar e deixar escorrer. Cortar a couve em seis partes e lavar. Preparar a ervilha, lavar e passar por água fervente, “constipando” em seguida (passar por água fria). Lavar e cozer o inhame com casca, e pelar. Lavar e cozer a galinha inteira numa panela com água suficiente para a cobrir, com duas fatias de gengibre e sal. Adicionar o presunto chinês a meio da cozedura. Mal esteja cozida, retirar a galinha da água e deixar esfriar completamente antes de cortar em pedaços. Voltar a cozer o inhame (já descascado) no caldo da galinha, em lume mínimo.

Escaldar o chispe em água fervente por cinco minutos, deitar fora a água e voltar a aquecer água num tacho para o cozer, com um pouco de gengibre.

Colocar os chouriços, o toucinho fumado (partido) e o ganso fumado (também cortado) num prato de esmalte e cozer em vapor num recipiente com tampa. Bastam 10 minutos (contados quando a água começar a ferver). Cortar depois os chouriços em pedaços, ou em fatias grossas. Escaldar a couve em água com sal e um pouco de óleo e deixar escorrer.

Juntar num dos tachos o chispe, o frango, o presunto, as carnes fumadas, a pele e os dois legumes, por essa ordem, deixando apurar tudo na mistura dos dois caldos.

Servir o chau-chau pele bastante quente, numa terrina funda, com molho, acompanhado de arroz cozido sem sal. (Sendo em grande quantidade, convém separar a parte a que se juntam os legumes (porque fermentam) e deixar esfriar o resto antes de meter no frigorífico (geladeira). Voltar a acrescentar couves (ou espinafres) sempre que se requente uma porção de tacho, ou chouriço chinês cozido antes em vapor. O tacho deve ser derretido em lume branco para não queimar.

. . .  0 0 0 . . .

Notas do blog:

  • Lombarda ou couve: no Brasil está mais para repolho
  • Fumado: defumado
  • Chouriço chinês: em São Paulo compra-se essas linguiças defumadas nas mercearias chinesas da Praça da Liberdade
  • Presunto chinês; no Brasil pode ser o presunto copa, parma ou similar. 
Anúncios

Um comentário em “Receita da cozinha macaense: Tacho (chau-chau pele) por Cecília Jorge

  1. Pingback: Cozinha Macaense: Cecília Jorge fala sobre Tachos, Tamarindos e Balichão e dá receitas | Cronicas Macaenses

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 866.323 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de Macau de Todos os Tempos (01)

Nesta postagem do que poderia chamar de uma série “Memórias de Macau de Todos os Tempos”, remetendo-me a um vídeo que publiquei no YouTube (vide no final), publico umas fotos antigas recolhidas ao acaso do meu extenso acervo, ora já publicadas no site (inativo) do Projecto Memória Macaense, ou não, e também já republicadas por […]

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

Para celebrar o Ano Novo chinês de 2018, dando início ao Ano do Cão, a Casa de Macau de São Paulo reuniu a comunidade macaense e amigos para um almoço especial, recheado de boa comida chinesa de dar água na boca. Era a oportunidade para comer, infelizmente, uma vez ao ano, o chái, ou comida de […]

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

No almoço especial do Ano Novo chinês realizado na Casa de Macau de São Paulo em 18 de Fevereiro de 2018, o macaense José Noronha, 83 anos, andava a mostrar uma foto antiga para algumas pessoas que tinham mais ou menos a sua idade. Procurava ele matar as saudades dos velhos tempos em Macau. Macaense […]

%d blogueiros gostam disto: