Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Receita da cozinha macaense: Tacho (chau-chau pele) por Cecília Jorge

No seu artigo “De Tachos e Tamarindos na Terra do Balichão”, da série “O Tacho do Diabo”, publicado na Revista Macau edição de Novembro de 1992, Cecília Jorge dá a receita do Tacho, também conhecido por Chau-Chau Pele, uma celebridade da culinária macaense (de Macau, antigo território português na China):

TACHO (CHAU-CHAU PELE)

por Cecília Jorge

Galinha – 1,5 quilo

Chispe (pé de porco) – 2

chouriço chinês fumado  – 8

ganso fumado – (meio)

toucinho chinês fumado – 200 gramas

presunto chinês – 200 gramas

pele de porco torrada – 200 gramas

inhame (pequeno) – 12

lombarda branca (média) – 1

ervilhas de quebrar – 150 gramas

gengibre, sal, – q.b. (a gosto)

pimenta, óleo – q.b. (a gosto)

(Na véspera, limpar e cortar o chispe em rodelas, salgar e guardar em local fresco.)

Demolhar a pele de porco numa bacia grande de água morna, lavar em duas águas, retirando as impurezas e os pelos. Cortar em pedaços quadrados com cerca de 10 centímetros. Escaldar e deixar escorrer. Cortar a couve em seis partes e lavar. Preparar a ervilha, lavar e passar por água fervente, “constipando” em seguida (passar por água fria). Lavar e cozer o inhame com casca, e pelar. Lavar e cozer a galinha inteira numa panela com água suficiente para a cobrir, com duas fatias de gengibre e sal. Adicionar o presunto chinês a meio da cozedura. Mal esteja cozida, retirar a galinha da água e deixar esfriar completamente antes de cortar em pedaços. Voltar a cozer o inhame (já descascado) no caldo da galinha, em lume mínimo.

Escaldar o chispe em água fervente por cinco minutos, deitar fora a água e voltar a aquecer água num tacho para o cozer, com um pouco de gengibre.

Colocar os chouriços, o toucinho fumado (partido) e o ganso fumado (também cortado) num prato de esmalte e cozer em vapor num recipiente com tampa. Bastam 10 minutos (contados quando a água começar a ferver). Cortar depois os chouriços em pedaços, ou em fatias grossas. Escaldar a couve em água com sal e um pouco de óleo e deixar escorrer.

Juntar num dos tachos o chispe, o frango, o presunto, as carnes fumadas, a pele e os dois legumes, por essa ordem, deixando apurar tudo na mistura dos dois caldos.

Servir o chau-chau pele bastante quente, numa terrina funda, com molho, acompanhado de arroz cozido sem sal. (Sendo em grande quantidade, convém separar a parte a que se juntam os legumes (porque fermentam) e deixar esfriar o resto antes de meter no frigorífico (geladeira). Voltar a acrescentar couves (ou espinafres) sempre que se requente uma porção de tacho, ou chouriço chinês cozido antes em vapor. O tacho deve ser derretido em lume branco para não queimar.

. . .  0 0 0 . . .

Notas do blog:

  • Lombarda ou couve: no Brasil está mais para repolho
  • Fumado: defumado
  • Chouriço chinês: em São Paulo compra-se essas linguiças defumadas nas mercearias chinesas da Praça da Liberdade
  • Presunto chinês; no Brasil pode ser o presunto copa, parma ou similar. 

Um comentário em “Receita da cozinha macaense: Tacho (chau-chau pele) por Cecília Jorge

  1. Pingback: Cozinha Macaense: Cecília Jorge fala sobre Tachos, Tamarindos e Balichão e dá receitas | Cronicas Macaenses

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.158.855 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Encontro das Comunidades Macaenses Macau 2019 – Recepção de Boas Vindas

Encontro das Comunidades Macaenses Macau 2019 – Recepção de Boas Vindas

A primeira atividade oficial do Encontro das Comunidades Macaenses Macau 2019 ocorreu no dia 23 de Novembro de 2019, num sábado, nas dependências do Jardim Infância D. José da Costa Nunes, como já vem acontecendo nos Encontros anteriores. No último Encontro que participei em 2010, o evento foi mais descontraído com apresentação de músicos tanto […]

Rodolfo Ávila no Museu do Grande Prémio de Macau em 2007

Rodolfo Ávila no Museu do Grande Prémio de Macau em 2007

Em 2007, visitei o Museu do Grande Prémio de Macau e lá fiz várias fotos. Nesta postagem, o assunto é o piloto Rodolfo Ávila. Venha conhecê-lo melhor. Publicação e fotografias de/photos by Rogério P D Luz Texto extraído da enciclopédia livre – Wikipédia Rodolfo Freitas Silvério de Abreu Ávila nasceu em Lisboa no dia 19 […]

A estátua Ferreira do Amaral no aniversário da Tomada de Passaleão em 1951

A estátua Ferreira do Amaral no aniversário da Tomada de Passaleão em 1951

A foto da estátua Ferreira do Amaral, em Macau, foi objeto de indagação feita ao autor deste blog por MJ Raydor no Facebook, que queria saber da sua história. Por desconhecê-la, coube ao Carlos Dias dar a resposta abaixo com publicação de uma imagem: “Tratava-se da Comissão Organizadora das comemorações de 102º. aniversário da Tomada […]

%d blogueiros gostam disto: