Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Os quatro Padroeiros de Macau, por Padre Teixeira

Publicação assinada por Monsenhor Manuel Teixeira na Revista Nam Van de Abril de 1986, conta que Macau tem (ou teve) quatro Padroeiros: Nossa Senhora da Conceição, São João Baptista, São Francisco Xavier e Santa Catarina de Sena.  Já em 1647 o Senado de Macau já estabelecia a comemoração das datas festivas com “confissão e comunhão”.

Nos tempos em ainda residia em Macau, nos anos 60, o Padroeiro mais festejado era São João Baptista pois na sua data de 24 de Junho era feriado e comemorava-se o Dia de Macau, que hoje foi extinto após a transição de soberania em 1999.  Na atualidade a comunidade macaense celebra a data com festa junina, tal como se comemora no mundo lusófono. Não saberia dizer exatamente se nos dias de hoje ainda se celebra os padroeiros de Macau, talvez pelos devotos católicos.

Dividi o artigo em partes, sendo que esta primeira, fala de Nossa Senhora de Conceição, uma das padroeiras de Macau (hoje China), bem como da Macau brasileira, cuja imagem acolhe quem passa pelo portal da cidade.

Para ser sincero, não sabia que a Virgem Imaculada era padroeira da nossa Macau e com esta descoberta, acaba-se acrescentando mais uma das semelhanças entre as duas Macau.  Fico feliz pois enriquece o meu esforço para um contato formal com esta Macau brasileira, localizada no Estado do Rio Grande do Norte (RN), em 2013, objeto de duas reportagens que fiz para o Jornal Tribuna de Macau.  No entanto, a Macau (ex-território português na China) não deu a mínima importância ao fato, afinal, foi meramente a iniciativa de uma individualidade, o Rogério, acompanhado da sua esposa brasileira Mia.  Talvez dessem algum valor se fosse por uma pessoa jurídica.  Pelo menos valeu o meu esforço para mostrar como é esta Macau brasileira. Como diz a canção: “Macau Sã Assi” até que um dia vire “Ao Men Sã Assi”, e não está longe.  Aí o mundo terá apenas duas Macau, do Brasil e da França, e vamos matar as saudades do nome Macau lá no Rio Grande do Norte, apenas.

(veja também: (2) Os 4 Padroeiros de Macau-S.João Baptista e Monumento da Vitória; (3) Os 4 Padroeiros de Macau-S.Francisco Xavier; (4) Os 4 Padroeiros de Macau-St.Catarina de Sena )

OS QUATRO PADROEIROS DE MACAU – parte (1)

por Monsenhor Manuel Teixeira – Revista Nam Van edição de Abril  de 1986

(fotografias de/photos by Rogério P.D. Luz)

Em 1647, estando em vereação os oficiais do Senado, «acordaram que no dia em que se fizesse a festa de cada um dos ditos Padroeiros (de Macau), convém a saber: — a Virgem N. Senhora da Conceição, o glorioso S. João Baptista, S. Francisco Xavier e S. Catarina de Sena, os oficiais que naquele ano servirem de juízes, Vereadores, Procurador da Cidade e Escrivão da Câmara se confessem e comunguem na igreja em que se fizer a festa de cada um dos ditos Padroeiros»Temos aqui mencionados oficialmente os quatro Padroeiros de Macau. Vamos tratar de cada um em particular.

Nossa Senhora da Conceição, na Igreja de São José, em Macau (hoje China)

Nossa Senhora da Conceição, na Igreja de São José, em Macau (hoje China)

Há perto de 60 anos que andamos procurando nos arquivos e nas várias histórias de Macau a data da proclamação de N. Sra. da Conceição como Padroeiro desta cidade e nunca a encontrámos. Quer dizer que Macau não fez uma proclamação oficial própria nem uma eleição particular da Virgem Imaculada como sua Padroeira. Porquê?

Porque não era necessário. Já o Rei a tinha feito para Portugal e seus territórios ultramarinos, nos quais se incluía Macau. Sendo assim, era desnecessária uma nova proclamação quer do bispo quer do Senado desta Cidade do Nome de Deus.

Eis o documento ou provisão régia de 25 de Março de 1646:

«D. João, por Graça de Deus, Rei de Portugal e dos Algarves, etc… Faço saber aos que esta minha Provisão virem, que, sendo ora restituído, por mercê muito particular de Deus Nosso Senhor, à Coroa destes meus Reinos e Senhorios de Portugal; considerando que o Senhor Rei D. Afonso Henriques, meu Progenitor,… tomou por especial advogada sua a Virgem Mãe de Deus, Nossa Senhora, e debaixo dê sua sagrada protecção e amparo lhe ofereceu todos os seus sucessores, Reinos e Vassalos…

Estando (eu) ora junto em Cortes com os três Estados do Reino… Com parecer de todos, assentamos de tornar por Padroeira de nossos Reinos e Senhorios a Santíssima Virgem Nossa Senhora da Conceição» .

O rei fez ainda a promessa solene de defender sempre a Imaculada Conceição. Supomos que esta decisão foi comunicada a todos os territórios ultramarinos que de boa vontade aceitaram N. Sra. como sua padroeira. Esta suposição torna-se certeza ao ver o que os jesuítas fizeram em Macau, segundo refere o P. Cardim: «E pois a devoção de Sua Majestade à Imaculada Conceição da Virgem Maria Senhora Nossa é tão concluída não só nos reinos de Portugal e seus senhorios mas em toda a cristandade, manifesta pelo decreto que Sua Majestade fez nas cortes de 1646 de defender sempre a Imaculada Conceição, ficara o real Colégio de Macau com o título de Imaculada Conceição; e parece foi já providência divina, que no frontispício, que se fez de padroeira na fachada da igreja do mesmo Colégio, no ano de 1640, se pusesse no nicho do meio uma imagem de Senhora fundida de bronze, com o triunfo da Imaculada Conceição em rodaz aberto na pedra, obra de meio relevo, com que realça mais a majestade do frontispício, e agora o título da igreja e colégio a devoção de Sua Majestade» .

"A Santa Mãe calca a cabeça do dragão" detalhe da fachada das Ruínas de São Paulo

“A Santa Mãe calca a cabeça do dragão” detalhe da fachada das Ruínas de São Paulo

Quer dizer: Ao Colégio e à Igreja da madre de Deus, após as cortes de 1646, foi dado o título de Imaculada Conceição; já em 1640 se colocara a sua brônzea estátua na fachada com os caracteres chineses que dizem; «A Santa Mãe calca a cabeça do dragão», i. é a Imaculada esmaga a cabeça da serpente. Os anjos em volta da estátua veneram a Imaculada, celebrando o seu triunfo.

Macau, território português, recebeu jubilosamente como sua Padroeira a Imaculada Conceição, Padroeira de Portugal e de seus Reinos e Senhorios.

E interessante notar que desde tempos imemoriais se guardava no altar de N. Sra. da Conceição, na Sé, o bastão que os governadores recebiam na tomada de posse e depois ali depositavam.

O Leal Senado não se esqueceu dos padroeiros da Cidade. No Salão Nobre, na ala direita de quem entra, abre-se o Oratório da Imaculada Conceição, com um simples altar, onde campeia a Virgem.

À direita da Virgem, ergue-se numa peanha a estátua de S. João Baptista.

A estátua da Virgem foi esculpida em Manila em 1819, como se vê da carta que o procurador do Sendo, Domingos Pio Marques, escreveu a Manuel José Peintezenaver, incumbindo-o de «mandar fazer em Manila uma imagem de N. Ser. da Conceição»; deveria ser perfeitíssima, feita pelo melhor artista, «toda de boa madeira e inteiriça, e a sua altura não deverá exceder 4 palmos, incluindo a penha, que tudo deve vir já pintado e doirado no melhor primor».

Realmente essa imagem, que ainda hoje se venera na Capelinha do Senado, é um primor.

Os vereadores, antes de 1910, ali ouviam missa antes das sessões . A estátua de S. João Baptista era levada em procissão em 23 de Junho, véspera do dia da festa, 24, que ainda hoje (1986) é feriado municipal (não é mais após a transição em 1999).

O altar da Igreja de São José, em Macau, com a imagem de Nossa Senhora da Conceição

O altar da Igreja de São José, em Macau, com a imagem de Nossa Senhora da Conceição

Imagem de São Francisco Xavier na Igreja de São Lourenço, em Macau

Imagem de São Francisco Xavier na Igreja de São Lourenço, em Macau

Imagem de São João Baptista na Sé Catedral, em Macau

Imagem de São João Baptista na Sé Catedral, em Macau

Santa Catarina de Sena (ou de Siena)

Santa Catarina de Sena (ou de Siena)

A imagem de Nossa Senhora da Conceição, padroeira de Macau-RN-Brasil, na entrada da cidade

A imagem de Nossa Senhora da Conceição, padroeira de Macau-RN-Brasil, na entrada da cidade

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, em Macau-RN-Brasil

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, em Macau-RN-Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 641,738 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Viajar ao passado de Macau, dos belos tempos dos anos 60 e 70, é o que nos proporciona o vídeo “Macau 70”, produzido pela RTP Rádio e Televisão Portuguesa. A comemorar 70 anos, a RTP disponibilizou no seu website os arquivos para consulta ‘on-line‘ e Macau está presente numa das suas seções. Na apresentação do […]

As estórias de Margarida Ribeiro ambientadas em Macau e na China

As estórias de Margarida Ribeiro ambientadas em Macau e na China

Acompanhada do macaense Delfino Ribeiro, a escritora madeirense Margarida Ribeiro em 29 de dezembro de 2005  visitou a Casa de Macau de São Paulo no dia da festa de Natal. Na ocasião, quis presentear a comunidade macaense com o seu livro de estórias “A Mui” ambientado na China e em Macau “terra maravilhosa onde a vida tantas vezes confunde […]

%d blogueiros gostam disto: