Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

Passeio pelo AquaRio, o maior aquário marinho da América do Sul no Rio de Janeiro

AquaRio, o maior aquário marinho da América do Sul. Na foto, o túnel que atravessa o enorme tanque de água, a sua principal atração;

 

Uma vez no Rio de Janeiro, não podíamos deixar de visitar o tão falado AquaRio considerado o maior aquário marinho da América do Sul.  Após o nosso tão cobiçado almoço no restaurante do terraço do Museu de Arte do Rio (MAR) na nova zona portuária, pegamos o VLT na Parada dos Museus, quase em frente ao prédio, e duas estações depois já estávamos na Parada Utopia AquaRio a 200 metros do aquário.

Ao fundo o Museu de Arte do Rio com seu enorme telhado, No terraço há um restaurante com boa comida. O trem VLT é um excelente meio de transporte seguro para vários pontos turísticos. A Parada dos Museus fica logo à direita.

O AquaRio visto da janela do VLT

(Fotografia de/photos by Rogério P D Luz)

  • Fonte: Wikipédia

Inaugurado em 31 de outubro de 2016, o prédio do AquaRio com uma área construída de cerca de 26 mil m², possui um total de 5 andares e 28 tanques com variados tipos de peixes. Nos tanques, estão armazenados cerca de 4,5 milhões de litros de água salgada, além de 8 mil animais de 350 espécies diferentes de todos os oceanos. Dentre as principais espécies presentes no aquário, estão: o tubarão-enfermeiro (Ginglymostoma cirratum); o tubarão-de-pontas-brancas-de-recife (Triaenodon obesus); o tubarão-de-pontas-negras-do-recife (Carcharhinus melanopterus); e o cação mangona (Carcharias taurus).

Logo na entrada está um esqueleto de uma baleia jubarte de 13 metros de comprimento e 37 toneladas.

Além da visita aos tanques, o AquaRio possibilita ao visitante a realização das seguintes atividades adicionais, sujeitas a cobrança à parte: o Dormindo no AquaRio, onde o visitante pode passar uma noite no túnel que passa no meio do Grande Tanque Oceânico; o Mergulho do Tanque Oceânico, onde o visitante pode mergulhar em um dos tanques; o Peixe Virtual, onde o visitante pode criar um amigo virtual no início do passeio e interagir com ele ao longo do circuito; e a Visita aos Bastidores, onde o visitante pode ver de perto os equipamentos que tratam a água dos recintos, o trabalho dos biólogos e o modo de realização da alimentação dos peixes.

O visitante do AquaRio também pode usufruir das seguintes atrações: do Aquário Virtual, um aquário digital com peixes criados pelos visitantes; do Museu da Ciência, composto pela Estação do Plâncton e pela Exposição de Conchas; e do Museu do Surf, um espaço dedicado ao surf elaborado pelo surfista Rico de Souza. 

Acima, o acesso para uma bolha onde se pode ver os cardumes de peixes acima da sua cabeça.

Na vitrine acima você já tem visão do túnel que passa pelo enorme tanque de água, como abaixo:

Abaixo, a entrada para o túnel do Recinto Oceânico e de Mergulho, com 3,5 milhões de litros de água e sete metros de pé-direito.

Consulte o site oficial sobre horários, preços do ingresso, promoções e compra antecipada. Em agosto de 2018 o preço normal do bilhete era de R$ 100,00, um bocado salgado, salvo se você se enquadrasse numa das promoções ou condição especial para meia entrada, como maior de 60 anos, crianças e jovens até 21 anos, pessoas com deficiência etc.

Como era época de baixa temporada, compramos o ingresso na bilheteria, sem filas e espera. No entanto, em dias de grande movimento, poderá haver fila de espera para ingresso no recinto, e o ingresso comprado antecipadamente via internet com hora marcada certamente ajudará.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 08/10/2018 por em Aquário AquaRio e marcado , , , , .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 867.930 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de Macau de Todos os Tempos (01)

Nesta postagem do que poderia chamar de uma série “Memórias de Macau de Todos os Tempos”, remetendo-me a um vídeo que publiquei no YouTube (vide no final), publico umas fotos antigas recolhidas ao acaso do meu extenso acervo, ora já publicadas no site (inativo) do Projecto Memória Macaense, ou não, e também já republicadas por […]

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

Para celebrar o Ano Novo chinês de 2018, dando início ao Ano do Cão, a Casa de Macau de São Paulo reuniu a comunidade macaense e amigos para um almoço especial, recheado de boa comida chinesa de dar água na boca. Era a oportunidade para comer, infelizmente, uma vez ao ano, o chái, ou comida de […]

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

No almoço especial do Ano Novo chinês realizado na Casa de Macau de São Paulo em 18 de Fevereiro de 2018, o macaense José Noronha, 83 anos, andava a mostrar uma foto antiga para algumas pessoas que tinham mais ou menos a sua idade. Procurava ele matar as saudades dos velhos tempos em Macau. Macaense […]

%d blogueiros gostam disto: