Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Fórmula 1: Vettel, campeão de 2012

Sebastian Vettel, vencedor do campeonato de Fórmula 1 de 2012, e o terceiro tricampeão de ano consecutivo. Foto divulgação da Red Bul/Getty Images

Em Interlagos, Sebastian Vettel ao completar a última prova de Fórmula 1 em 6º lugar, ganha o campeonato mundial de 2012 com 2 pontos de vantagem em relação ao seu concorrente direto, Fernando Alonso.  Com o título, entra na lista de pilotos que conquistaram 3 ou mais compeonatos tornando-o o nono do seleto grupo, porém o terceiro que conquista o tri em anos consecutivos, após Juan Manuel Fangio e Michael Schumacher.

Nesta lista de campeões temos:

Juan Manuel Fangio – 1951, 1954, 1955, 1956 e 1957

Michael Schumacher – 1994, 1995, 2000, 2001, 2002, 2003 e 2004

Sebastien Vettel – 2010, 2011 e 2012

Alain Prost – 1985, 1986, 1989 e 1993

Jack Brabham – 1959, 1960 e 1966

Jackie Stewart – 1969, 1971, 1973

Niki Lauda – 1975, 1977 e 1984

Nelson Piquet – 1981, 1983 e 1987

Ayrton Senna – 1988, 1990 e 1991

Sebastian Vettel cruza a linha de chegada em sexto e chorou muito ainda dentro do cockpit com o título ganho. Foto divulgação da Red Bull/Getty Images/de Mark Thompson

Não vou entrar nos detalhes da corrida pois há farto noticiário na internet, apenas que a última prova de Fórmula 1 dá aquela tristeza pois acaba uma rotina.  Quando há corrida, já na sexta-feira assisto os treinos livres na Sport TV de 1 hora 1/2 cada um. Depois no sábado, outro treino livre de 1 hora e depois a classificação.  No domingo, a corrida pela Globo.  Agora, somente em Março de 2013, quando começa a temporada com o GP de Austrália, praticamente 4 meses de jejum de Fórmula 1.

Algumas divagações minhas sobre a Fórmula 1:

– O Fernando Alonso tem uma característica de sortudo, fora do seu grande talento em ter chegado na última prova disputando o título com um carro inferior tecnicamente, porém o Vettel também pode assim se classificar, pois nesta corrida de Interlagos quando ficou no sentido contrário na pista após o acidente no início, sofreu danos no seu carro que não comprometeu o seu desenvolvimento na prova, e ninguém bateu nele!!!

– O Vettel conseguiu convencer alguns (não vou dizer, a todos) que ele ganha corridas ou se classifica bem, não só pelo seu eficiente RBR, mas também pelo seu talento.  Veja as corridas em que por motivos adversos lá ficou em último, mas soube recuperar posições, na chamada corrida de recuperação, e em Interlagos o suficiente para lhe dar o título, embora … embora … ainda gostaria de hoje ver como seria a sua pilotagem numa Ferrari na versão deste ano, ou numa Sauber ou carro de similar rendimento;

– Gostei de ver a reação do Felipe Massa nas últimas corridas, com melhores classificações na corrida e nos treinos, e que ele próprio também gostou, tanto que chorou copiosamente no pódio e anda tentando justificar que consultou médicos para ver se a queda do seu rendimento foi devido àquele acidente do parafuso do Rubinho. Eu já andava meio decepcionado com o seu desempenho, diferente dos seus tempos de ouro, quando ganhava corridas e conquistava pole position, mas julgo que enquanto tiver um Alonso no seu team, ele não deverá pisar fundo ou se arriscar mais, pois o espanhol, na atualidade, é classificado por muitos como o melhor em atividade.  Moralmente foi o 2º na prova e só chegou em 3º após ceder, novamente, o lugar para o Alonso num jogo de equipe que muita gente não consegue engolir. No pódio, pelo menos, com hombridade, bem que o Alonso poderia demonstrar alguma gratidão ao Massa, talvez se lhe entregasse simbolicamente a taça de segundo, mas, bom, essas coisas são difíceis de ver neste mundo competitivo;

– Aliás, não gostei de ver as cenas de pós-corrida nos EUA, quando na sala de espera do pódio, lá estava o Hamilton e Vettel que se confraternizaram e o Alonso chegou e só cumprimentou o inglês da McLaren.  Depois quando estavam na porta de acesso ao pódio, o Vettel até lá estava meio sem graça olhando para o Alonso, talvez à espera de um cumprimento, mas o espanhol, sisudo, nem esboçou um olhar ou sorriso. Acho que a rivalidade pela disputa do título não precisava chegar a este ponto.  Os dois têm perfis diferentes.  O Vettel é sempre alegre,  simpático e acessível, porém o Alonso é muito fechado e nada acessível.  Se for para torcer, você acaba optando pelo Vettel por essas características.  O que faz pesar os poréns, é que Alonso é muito talentoso e esforçado, o melhor.  A Ferrari só lá estava disputando o título, tudo pelo talento do Alonso pois o seu equipamento era inferior à RBR e McLaren;

– Declaração do Alonso que acabo de ver na tv é que ele disputou o título contra o carro da RBR e não contra o piloto Sebastian Vettel.  Que maldade hein? É preciso saber perder, embora ele bem merecia o título também pelo seu talento e esforço;

– Se ler os noticiários, todos são “fortes candidatos” às vagas da Force India e Catherham, entre eles, os brasileiros Bruno Senna e Luíz Razzia.  Não estou muito otimista, mas vou torcer.  Pena que não posso torcer pelo talentoso brasileiro Lucas di Grassi, o grande injustiçado no mundo da Fórmula 1, afinal de contas não tem na bagagem um enorme patrocínio, pois na maioria das equipes da categoria, vale uma vaga quem tem mais dinheiro.  Talento vem em segundo lugar.  Quanto a isso, o vencedor do GP de Macau de F3, o excelente piloto português António Félix de Sousa, é muito citado como um dos fortes candidatos a uma futura vaga de Fórmula 1, que por fazer parte do circo da Red Bull, de repente pode ser um candidato à futura vaga do Weber, ou do Vettel se um dia este for para a Ferrari que tanto se fala por aí também;

– Foi uma grata surpresa ver  Nelson Piquet como entrevistador dos pilotos ainda no pódio. Para quem conhece bem o perfil do Nelson, é difícil imaginar isso, pois ele não é do tipo acessível e não esbanja simpatia.  Não mede palavras e fala o que pensa, quais sejam as consequências, sem falar que, no início das suas vitórias na Fórmula 1, não dava entrevistas e saía correndo gritando lá sei o que … no entanto, sou um grande fã dele, pois ele reúne talento e malícia pelas histórias que conta.

Vou ficando por aqui e já estou aguardando ansiosamente Março de 2013, quando recomeça a temporada de Fórmula 1, e … ah … no pódio de Interlagos, tocaram certinho o hino da Inglaterra para o vencedor, o piloto inglês e boa gente Jenson Button.

Antes, veja algumas imagens do Sebastian Vettel quando, ainda jovenzinho com 18 anos, disputou o Grande Prémio de Macau de Fórmula 3 em 2005. Ficou em terceiro com um Dallara-Mercedes-HWA, atrás de Robert Kubica em 2º e do brasileiro Lucas di Grassi, o grande vencedor da prova.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 25/11/2012 por em Automobilismo.

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 641,576 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Viajar ao passado de Macau, dos belos tempos dos anos 60 e 70, é o que nos proporciona o vídeo “Macau 70”, produzido pela RTP Rádio e Televisão Portuguesa. A comemorar 70 anos, a RTP disponibilizou no seu website os arquivos para consulta ‘on-line‘ e Macau está presente numa das suas seções. Na apresentação do […]

As estórias de Margarida Ribeiro ambientadas em Macau e na China

As estórias de Margarida Ribeiro ambientadas em Macau e na China

Acompanhada do macaense Delfino Ribeiro, a escritora madeirense Margarida Ribeiro em 29 de dezembro de 2005  visitou a Casa de Macau de São Paulo no dia da festa de Natal. Na ocasião, quis presentear a comunidade macaense com o seu livro de estórias “A Mui” ambientado na China e em Macau “terra maravilhosa onde a vida tantas vezes confunde […]

%d blogueiros gostam disto: