Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

A estátua do Coronel Mesquita está na Vila Nova de Gaia, Portugal? Será?

Coronel Mesquita, herói macaense

Coronel Mesquita, herói macaense

Atualização 18/09/2013 – veja os comentários para maior esclarecimento do paradeiro da estátua. Uma tristeza para a comunidade macaense

Repassaram-me um e-mail em que o autor, desconhecido, afirma que a estátua do Coronel Mesquita, herói macaense, está numa fábrica em estado de insolvência, em Vila Nova de Gaia, na região do Porto, em Portugal, e anexa inclusive uma vista aérea do Google Earth, da sua possível localização.

Aqui do Brasil, pouco posso fazer para comprovar a autenticidade da afirmação, que até o autor nem o pode com toda a certeza.  Supõe apenas, mas se esteve lá é porque recebeu alguma notícia a respeito.

Não tenho informações do destino da estátua. após ter sido derrubada pelos guardas vermelhos de Mao Tsé Tong nas manifestações violentas ocorridas em Macau em 1966.  Contaram-me, sem certeza, que a estátua que foi recolhida do chão, foi jogada no mar ou no Rio das Pérolas.  Penso que foi uma “operação de guerra” a sua retirada de Macau, que de um modo desagradava certos setores da sociedade chinesa de Macau, pois Mesquita foi considerado herói nos confrontos militares no Passaleão, em 1849, contra forças chinesas que cercavam Macau, na época, administrada por Portugal .

Agora, se confirmada a informação, decerto nos causaria indignação pelo modo como está sendo tratada a memória de Macau.  A pessoa que me repassou o e-mail desconhecido, e que deixo de citar o nome, até estranha como a estátua de um herói macaense, nascido em Macau, teria ido parar no Porto, em Portugal? E até manifesta preocupação que ela venha a ser derretida, pois o bronze valeria muitos euros.  No entanto, nada a desesperar sem a confirmação, a recordar que alguns macaenses residem no Porto e em Vila Nova de Gaia.

Reproduzo o texto do e-mail, porém, sem confirmação da autenticidade da notícia, prefiro omitir o nome da fábrica:

“Já fui à Fábrica de …, que está encerrada , e em processo de insolvência.

Não pude passar do portão de entrada porque o Segurança disse-me que é necessária uma autorização da entidade que está a tratar do processo da Fábrica.

Contudo confirmei que a Estátua está lá , no Pátio de Entrada da Fábrica.

Numa das imagens do Google Earth vê-se o bronze da Estátua (ver em anexo) , que não está em cima de nenhum pedestal do tamanho do de Macau.

Neste momento a estátua está envolvida por uma cerca de madeira mas da rua consegue-se ver o capacete.

Perguntei pelo Comando (da Associação de Comandos) que era gestor ou administrador, mas o Segurança disse-me que já não está lá.

Foi para o Sul , mas também não me disse o nome.

E neste momento é tudo.

Qualquer dia alguém transforma o bronze em euros e lá se vai mais um pouco da nossa História.

Imagem que foi anexada ao e-mail

Imagem que foi anexada ao e-mail

Mesma imagem, noutro ângulo, que capturei no Google Maps

Mesma imagem, noutro ângulo, que capturei no Google Maps

Sinceramente, espero que a informação não seja exata. É muito constrangedor o seu abandono, fere a nossa memória e a nós macaenses, embora fica a pergunta que faço e que os filhos de Macau fazem: onde está a estátua do Coronel Mesquita? Qual o motivo do grande mistério? Já se passaram 47 anos desde que foi derrubada no Largo do Senado, e já não era hora de vir à tona a verdade do seu paradeiro? Não somos mais criancinhas …

A derrubada da estátua do Coronel Mesquita nas manifestações maoístas em 1966 em Macau

A derrubada da estátua do Coronel Mesquita nas manifestações maoístas em 1966 em Macau

O pedestal sem a estátua, no dia seguinte às manifestações.  Onde foi parar a estátua?

O pedestal sem a estátua, no dia seguinte às manifestações. Onde foi parar a estátua?

Veja outras postagens deste blog sobre o Coronel Mesquita:

Coronel Mesquita, breve biografia

Coronel Mesquita, o fim da estátua

Coronel Mesquita, um poeta

Anúncios

4 comentários em “A estátua do Coronel Mesquita está na Vila Nova de Gaia, Portugal? Será?

  1. Jorge Robarts
    16/09/2013

    Bem, o que se passou foi o seguinte: um general do exército portugues telefonou ao meu cunhado coronel Bandeira, para saber do paradeiro da estátua de Vicente Mesquita. O meu cunhado, já na reserva, pacientemente fez a pesquisa do paradeiro da estátua do herói macaense e foi pessoal/ até à fábrica de cerâmica de Valadares, pq. soube que estava lá e assim aconteceu. Os “restos mortais” do coronel Mesquita estão de facto nos terrenos da antiga fábrica de Valadares. E ninguém sabe como nem pq. que a estátua foi lá parar!!! A estátua do governador Ferreira do Amaral, está colocada no fundo de um pequeno jardim público, em Loures (arredores de Lisboa) mas com um pedestal de pouco mais de um metro de altura. Eu visitei esse jardim no ano passado e vi a estátua.

    • Obrigado Giga pelos claros esclarecimentos. Triste saber da verdade pelo abandono inaceitável da estátua do Coronel Mesquita. Devia estar num museu ou num parque/jardim como da região de Belém.

  2. Jorge Robarts
    18/09/2013

    Julgo saber que antes da estátua ir parar ao Porto, teriam feito várias sondagens em Portugal para saber o lugar razoável para colocar a mesma e, alguns afirmaram peremptóriamente que, “se quiserem eternizar a memória de Mesquita, então outras estátuas de heróis portugueses em Africa tb. teriam que ter lugar aqui…” e por razões que ninguém conhece, o herói do Passaleão foi parar ao Porto, mas sem destino certo. Faz parte da vida e da nossa história, meu caro.

  3. ANTONIO CAMBETA
    20/02/2014

    Por essa altura trabalhava eu na ALDIFERA, e assisti em parte aos acontecimentos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 866.299 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de Macau de Todos os Tempos (01)

Nesta postagem do que poderia chamar de uma série “Memórias de Macau de Todos os Tempos”, remetendo-me a um vídeo que publiquei no YouTube (vide no final), publico umas fotos antigas recolhidas ao acaso do meu extenso acervo, ora já publicadas no site (inativo) do Projecto Memória Macaense, ou não, e também já republicadas por […]

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

Para celebrar o Ano Novo chinês de 2018, dando início ao Ano do Cão, a Casa de Macau de São Paulo reuniu a comunidade macaense e amigos para um almoço especial, recheado de boa comida chinesa de dar água na boca. Era a oportunidade para comer, infelizmente, uma vez ao ano, o chái, ou comida de […]

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

No almoço especial do Ano Novo chinês realizado na Casa de Macau de São Paulo em 18 de Fevereiro de 2018, o macaense José Noronha, 83 anos, andava a mostrar uma foto antiga para algumas pessoas que tinham mais ou menos a sua idade. Procurava ele matar as saudades dos velhos tempos em Macau. Macaense […]

%d blogueiros gostam disto: