Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

Maravilhas da China: o Deserto de Badain Jaran

Onde fica na China?

A localização do Deserto de Badain Jaran na China (imagem da Wikimedia Commons de autoria de Sjoerd van Oort

Estamos acostumados a ver ou ouvir falar das Muralhas da China, Cidade Proibida, os Guerreiros de Xian ou Exército de Terracota, magníficos templos etc. como as maravilhas da China, mas o Deserto de Badain Jaran só vim a conhecê-lo através de um e-mail que me foi repassado de um power point. Fiquei fascinado! Vamos conhecer:

China Deserto de Badain Jaran (101 pps)

(As fotos, quando sem atribuição de autoria, foram recolhidas da Internet e do PPS repassado por e-mails e também publicado no site SlideShare. Os fotógrafos são desconhecidos e este blog gostara de divulgar os seus nomes pelas belas imagens)

O DESERTO DE BADAIN JARAN

texto da Wikipedia

O Deserto de Badain Jaran (mandarim: 巴丹吉林沙漠, pinyin:Bādānjílín Shāmò) é um deserto da República Popular da China que abrange as províncias de Gansu, Ningxia e Mongólia Interior. Cobre uma área de 49 000 km².

O deserto é casa da maior duna estacionária da Terra. Algumas de suas dunas atingem a altura de 500m. As dunas são mantidas em solo por causa da aridez, dos fortes ventos e de fonte subterrânea. Análises das águas subterrâneas indica que é degelo que flui através das montanhas de rochas fraturadas possui distâncias de centenas de quilômetros.

Além de dunas, o deserto possui alguns lagos, uns de água doce, e outros, extremamente salinos. Estes lagos dão o nome ao deserto que Mongol significa “Lagos Misteriosos”. Passa no deserto, o rio Ruo Shui que se formou de uma grande planície aluvial.

China Deserto de Badain Jaran (102 pps)

China Deserto de Badain Jaran (103 pps)

China Deserto de Badain Jaran (104 pps)

China Deserto de Badain Jaran (106 pps)

Vista da Bilutu Peak (foto abaixo)

O Bilutu é maior duna estacionária do mundo com mais de 500 metros e picos de 1.609 metros acima do nível do mar, enquanto que outras dunas chegam só até cerca de 200 metros.  Sendo a maior, é uma das várias grandes dunas fixas no Deserto de Badain Jaran. No topo, tem-se uma bela visão das dunas circundantes, bem como de vários lagos coloridos.

China Deserto de Badain Jaran (202 wikipedia Sjoerd van Oort)

Duna do Bilutu Peak (foto da Wikimedia Commons de autoia de Sjoerd van Oort)

LAGOS

O Deserto Badain Jaran é bem conhecido por seus inúmeros lagos. Contendo mais de 140 lagos são encontrados principalmente na região sul . Estes lagos podem ser facilmente encontrados nos vales maiores entre grandes dunas. Acredita-se que fornecem o sustento da vida no deserto e apoio aos camelos, cabras e cavalos , que são conduzidos por nômades que viajam através do deserto. A maioria dos lagos também têm à sua volta um anel verde de vegetação

Alguns lagos do deserto mudam de cor, devido à grande população de algas , camarão de salmoura e formações minerais em diferentes momentos no ano . Evaporação também pode permitir que outros se transformem em um lago hipersalinas, formando uma crosta de sal ao redor da borda do lago.

Apesar das suas verdadeiras origens ainda estarem para ser descobertas, acredita-se que eles estão sendo mantidos por cursos d’água subterrâneos. Desertos mais áridos na China são cercados por montanhas que oferecem fontes de água , e este é o caso do Deserto .

Existem dois tipos de lagos. Os rasos cuja profundidade muitas vezes chega a menos de dois metros e que medem cerca de 0,2 quilômetros quadrados.  Aquelas em forma de oval podem chegar até 15 metros de profundidade com área de cerca de 1,5 km2

A água do lago pode ser extremamente salgada . Os lagos rasos na região sudeste do deserto tendem a ter baixa concentração de sal , com uma média inferior a 20 g / litro. Outros lagos podem ter maior concentração de sal superior a mais de 330 g / litro

China Deserto de Badain Jaran (107 pps)

China Deserto de Badain Jaran (108 pps)

China Deserto de Badain Jaran (109 pps)

China Deserto de Badain Jaran (110 pps)

China Deserto de Badain Jaran (111 pps)

AS DUNAS

O Deserto Badain Jaran é composto por centenas de dunas que variam de pequeno a grande porte. A maioria das megadunas têm cerca de 400 metros a partir da base, enquanto a média do resto fica em torno de 200 metros. Entre as megadunes, o Bilutu Peak (BI lǔ tú Feng) é o mais famoso. Ele tem cerca de 500 metros da base e é a duna mais alta na Ásia (terceiro mais alto do mundo). Ao contrário da maioria das dunas menores, o Pico Bilutu não é uma duna móvel, o que a torna a mais alta duna fixa do mundo.

Enquanto as megadunas maiores são estacionárias (apenas com a camada superior da areia movediça), as dunas mais pequenas estão constantemente a mudar de acordo com a direção do vento. Isso faz com que a desertificação avance nas áreas circunvizinhas ao deserto.

China Deserto de Badain Jaran (115 pps)

China Deserto de Badain Jaran (116 pps)

China Deserto de Badain Jaran (117 pps)

China Deserto de Badain Jaran (118 pps)

Este slideshow necessita de JavaScript.

O TEMPLO BADAIN JARAN

China Deserto de Badain Jaran (200 wikipedia)

Templo budista no deserto de Badain Jaran (foto da Wikimedia Commons de autoria de Sjoerd van Oort)

O Badain Jaran Temple (BA Dān Jí lín Miao巴丹吉林 庙) é um templo tibetano – budista bem preservado localizado no meio do deserto. Foi construído em 1868 ao lado de um lago. Seu isolamento lhe permitiu sobreviver intacta e segura Na Revolução Cultural. O bom estado de conservação permite aos visitantes visitar o templo de cerca de 300 metros quadrados. As suas atrações incluem: estátuas, escultura em madeira , artefatos e um pequeno pagode branco.

O templo só é acessível por terra. Para chegar a ele só viajando em jeeps com tração nas 4 rodas e que na região é geralmente feito em veículos militares.

FOTOS DO SITE DA CHINA RADIO INTERNACIONAL (clicar para aumentar)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 29/10/2013 por em CHINA, Deserto de Badain Jaran.

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 881.084 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de Macau de Todos os Tempos (01)

Nesta postagem do que poderia chamar de uma série “Memórias de Macau de Todos os Tempos”, remetendo-me a um vídeo que publiquei no YouTube (vide no final), publico umas fotos antigas recolhidas ao acaso do meu extenso acervo, ora já publicadas no site (inativo) do Projecto Memória Macaense, ou não, e também já republicadas por […]

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

Para celebrar o Ano Novo chinês de 2018, dando início ao Ano do Cão, a Casa de Macau de São Paulo reuniu a comunidade macaense e amigos para um almoço especial, recheado de boa comida chinesa de dar água na boca. Era a oportunidade para comer, infelizmente, uma vez ao ano, o chái, ou comida de […]

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

No almoço especial do Ano Novo chinês realizado na Casa de Macau de São Paulo em 18 de Fevereiro de 2018, o macaense José Noronha, 83 anos, andava a mostrar uma foto antiga para algumas pessoas que tinham mais ou menos a sua idade. Procurava ele matar as saudades dos velhos tempos em Macau. Macaense […]

%d blogueiros gostam disto: