Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

“Dois imóveis cedidos a macaenses do Canadá” artigo de 1998

Ao folhear a revista da Fundação Oriente, edição de Abril de 1998, vi o artigo com o título “Dois imóveis cedidos a macaenses do Canadá”, em português e inglês, que reproduzo com observações deste blog no final:

DOIS IMÓVEIS CEDIDOS A MACAENSES DO CANADÁ

Revista Fundação Oriente – Abril 1998

foto da revista

foto da revista

A Fundação Oriente adquiriu no Canadá duas propriedades destinadas à instalação de centros culturais de macaenses radicados naquele país. Uma das propriedades situa-se na área metropolitana de Toronto e destina-se à Casa de Macau no Canadá e ao Macao Club de Toronto (1).

A segunda propriedade localiza-se na área metropolitana de Vancouver e nela deverá ser instalada a sede da Macau Cultural Association of Western Canada (2). Ambas as associações passam assim a dispor de uma sede para o desenvolvimento das suas actividades culturais e sociais, à semelhança do que acontece com a Casa de Macau em São Paulo, no Brasil, que conta já com um centro cultural de macaenses.

As instalações são propriedade da Fundação Oriente que as cede àquelas associações de forma graciosa, assumindo a Fundação as despesas relacionadas com a sua qualidade de proprietária, nomeadamente as respeitantes aos impostos autárquicos, despesas de condomínio e seguros.

Entretanto, Mário Brandão, membro do conselho de administração da Fundação Oriente, deslocou-se aos Estados Unidos em finais de Novembro para contactos com o Lusitano Club of California e a União Macaense Americana (UMA), organizações (3) com sede em São Francisco. O objectivo da visita foi o de avaliar as condições para aquisição de um imóvel que servirá de sede ao futuro Centro Cultural de Macaenses.

Música para Macaenses

Entretanto, a Fundação Oriente, com o apoio do IPOR, levou a Tuna Macaense e a sua música a São Francisco, Toronto e Vancouver.

Em São Francisco mais de 200 pessoas assistiram ao espectáculo, realizado no Centro Cultural Basco. Em carta dirigida à Fundação, a presidente do Lusitano Club of Califórnia, Merlinde d’Assumpção Brown, afirma ter sido impressionante “a nostalgia que a música melódica da Tuna evocou em todos os presentes.” E acrescenta que iniciativas como esta contribuem inequivocamente para incutir nas novas gerações a herança macaense. Em Vancouver, e de acordo com o vice-presidente da Macau Cultural Association, Luiz M. Souza, a passagem da Tuna foi “um sucesso estrondoso.” A Tuna participou na “noite de nostalgia” actuando para outras duas centenas de macaenses que não lhes pouparam aplausos. Em Toronto, a actuação da Tuna coincidiu com os festejos da Semana do Oriente.

A Tuna Macaense é composta pelos músicos Rui Coelho, António Lopes, Filomeno Jorge, Agostinho Fernandes e Carlos Veloso.

Notas do blog: (1) A Macao Club de Toronto é de matriz chinesa formada na maioria por chineses de Macau ou com vínculo; (2) Em Vancouver também se beneficia a Casa de Macau de Vancouver ; (3) Além das duas organizações citadas, também se inclui a Casa de Macau de Califórnia e as três associações estão instaladas no Macau Cultural Centre (Centro Cultural de Macau).

foto da revista

foto da revista

 USE OF TWO PROPERTIES GIVEN TO MACANESE IN CANADA

Newsletter of Fundação (Foundation) Oriente – issue April 1998

The Fundação Oriente has purchased two properties in Canada. These will be used to establish cultural centres for Macanese who have settled there. One is located in Greater Toronto and will house the Casa de Macau in Canada and the Toronto Macao Club. The second is in Greater Vancouver and should act as the headquarters of the Macau Cultural Association of Western Canada.

Both associations will be able to organise cultural and social activities in these new premises, as has happened with lhe Casa de Macau in São Paulo (Brazil), which now has a cultural centre for the Macanese. The premises belong to the Fundação Oriente, which allows the associations to use them free of charge. The Fundação also bears the costs of ownership, namely municipal taxes, condominium fees and insurance.

Mário Brandão, a member of the Fundação Oriente’s board of directors, travelled to the USA at the end of November to establish contact with the. Lusitano Club of California and the União Macaense Americana (UMA), both based in San Francisco. The aim of the visit was to assess the conditions with a view to purchasing premises to act as lhe headquarters of the future Macanese Cultural Centre.

Music for the Macanese

Simultaneously, the Fundação Oriente, with support from the Portuguese Oriental Institute (IPOR) took the Tuna Macaense (a musical group) on tour to San Francisco, Toronto and Vancouver.

The performance at the Centro Cultural Basco in San Francisco was attended by over 200 people. The. chairman of the Lusitano Club of California, Merlinde d’Assumpção Brown, stated in a letter to the Fundação that the nostalgia that the Tuna ‘s melodic music, caused in all those present had been most impressive, adding that events such as this made a clear contribution to strengthening a sense of Macanese heritage. In Vancouver, in the words of Luis M. Souza, the vice-president of the Macau Cultural Assodation, the Tuna’s visit was a massive success. The Tuna joined in the “nostalgia night” and performed for another group of two hundred Macanese, who applauded them enthusiastically. In Toronto, the Tuna ‘s performance formed part of Lhe celebrations in Oriental Week. The musicians who form the. Tuna Macaense are Rui Coelho, António Lopes, Filomeno Jorge, Agostinho Fernandes and Carlos Veloso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 16/01/2014 por em Canadá, EUA/USA, Sedes e marcado .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.278.973 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Foi graças a um dvd distribuído por um dos seus filhos, que possibilitou ao Projecto Memória Macaense – PMM montar diversos vídeos filmados por Hércules António que nos trazem velhas e memoráveis lembranças daquela Macau antiga que mora no coração dos macaenses e daqueles que tiveram vivência no território. Os vídeos publicados no YouTube nos […]

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

No livro “Meio Século em Macau” de J. J. Monteiro (José Joaquim Monteiro) composto por dois volumes, nas últimas páginas do Volume II estão as letras da canção “Macau (linda)”, que infelizmente não temos a gravação e nem se sabe se houve, talvez nos arquivos pessoais de algum macaense ou familiares. Trata-se de uma música […]

Brasão de Armas de Macau

Brasão de Armas de Macau

Os Brasões de Macau portuguesa são todos inspirados nos estilos heráldicos tradicionais da Europa. O primeiro brasão de armas de Macau foi usado até ao final do século XIX. É apenas constituído pelas armas de Portugal cercado pela inscrição Cidade do Nome de Deus, Não Há Outra Mais Leal. O segundo brasão de armas foi […]

%d blogueiros gostam disto: