Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Macaenses pegaram em armas nos tumultos do “1, 2, 3 …”

Foto publicada por Hugo Silva Jr no Facebook

Foto publicada por Hugo Silva Jr no Facebook

Não podia deixar de publicar esta foto que vi no grupo Conversa entre a Malta no Facebook, divulgada por Hugo Silva Jr., para mim inédita, a mostrar que os macaenses pegaram em armas para defender a sua terra.

Isso aconteceu nos tumultos assim chamados de “1, 2, 3” promovidos por simpatizantes da Revolução Cultural na China nos anos 60, os tais guardas vermelhos. Assim é conhecida por terem ocorrido nos três primeiros dias de novembro de 1966, causando destruição ao patrimônio público e que forçou a intervenção das Forças Armadas portuguesas estacionadas no território, quando ainda era administrado por Portugal. O resultado foi trágico com a ocorrência de vítimas fatais.

Hugo comenta orgulhoso que seu pai (o 5º a contar da esquerda) estava nesse grupo de civis armados a defender o prédio de Obras Públicas, mas que não foi necessário disparo de um único tiro.

Da janela da minha casa na Calçada do Tronco Velho, ouvi e assisti um pouco do tumulto que acontecia no Largo do Senado.  Triste foi ver pequenas formações de policiais que desciam pela nossa rua para tentar controlar a multidão, e depois voltarem correndo, alguns a pular pelo muro da parte de trás do Cinema Oriental, talvez por terem sido encurralados na ladeira atrás do Cinema Apolo.

Esses acontecimentos convenceram o meu pai a promover a nossa emigração para o Brasil no final de 1967, pois temia que Macau fosse tomado à força um dia, tal como aconteceu em Shangai, embora na época teve esse risco mas contido pelos líderes no poder. Porém, graças ao fim da Revolução Cultural anos depois e pelo bom senso dos novos presidentes da China, a transição de soberania ocorreu pacificamente em 1999 e Macau hoje vive um deslumbrante progresso.

Salve os valentes macaenses portugueses!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 31/05/2014 por em 2, 3, Macaenses no 1 e marcado , .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 717,483 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

%d blogueiros gostam disto: