Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

Casa dos Contos, museu da cidade histórica de Ouro Preto no Brasil

O prédio doMuseu da Casa dos Contos no lado direito da foto

O prédio do Museu da Casa dos Contos de Ouro Preto no lado direito da foto

A Casa dos Contos é um típico casarão representativo do período de Ciclo do Ouro no século XVIII. Construído entre os anos 1782 a 1784 para servir de residência ao administrador de impostos da capitania de Minas Gerais, João Rodrigues de Macedo, nos tempos de Brasil colônia de Portugal, hoje abriga um museu após reforma ocorrida em 1983.

Nas suas instalações encontra-se o Centro de Estudos do Ciclo do Ouro, o Museu da Moeda e do Fisco, com exposição permanente de objetos e mobiliário dos séculos XVIII e XIX, mostra de numismática, documentos manuscritos e livros antigos como o Livro de Ouro que registra a primeira visita de Dom Pedro I à cidade. É um dos poucos locais históricos de Ouro Preto onde se permite a fotografia no seu interior pelos visitantes. O ingresso é gratuito.

Veja a sua história contada na enciclopédia livre Wikipédia:

Ouro Preto Casa dos Contos 01

Museu Casa dos Contos

A Casa dos Contos é um museu brasileiro localizado em Ouro Preto, Minas Gerais.Esse monumento é uma construção feita em estilo barroco mineiro. O maior objetivo desta casa é preservar a historia do Ciclo do Ouro e também promover a cultura nacional.

Ouro Preto Casa dos Contos 02

 

História

A Casa dos Contos, um dos mais prestigiados monumentos do barroco mineiro atualmente, está localizado em Ouro Preto, Minas Gerais. Construída entre 1782 e 1784, serviu inicialmente como residência a João Rodrigues de Macedo, proprietário da casa, e Casa dos Contratos, do arrematante da Arrecadação Tributária das Entradas e Dízimas.

Nessa mesma época, serviu como esconderijo para os membros da Inconfidência Mineira. Durante a repressão à Inconfidência Mineira, a casa serviu para acomodar as tropas do vice-rei, e de prisão para os inconfidentes com elevados títulos sociais.

Em 1792, Macedo, em grande dívida com a Real Fazenda, transferiu a casa para esta, que a transformou em sede da administração e contabilidade pública da Capitania de Minas Gerais e mudou seu nome para Casa dos Contos.

Entre 1820 a 1844, a casa foi ampliada, incorporando à Casa dos Contos a Casa de Fundição do Ouro e a Casa da Moeda, para poder exercer a função de Secretaria da Fazenda no mesmo local ocupado pelo Tesouro Nacional.

No ano de 1897, enquanto o monumento recebia várias modificações, a casa passou a ser ocupada pelos Correios e pela Caixa Econômica. Em 1970, a Prefeitura Municipal ocupou o prédio. Por fim, no ano de 1973, o Ministério da Fazenda assumiu novamente o imóvel e o transformou em um Centro de Estudos do Ciclo do Ouro, com a finalidade de mostrar a história econômico-fiscal do Ciclo do Ouro.

Após o Ministério da Fazenda assumir o local e transformá-lo em museu, diversos acervos históricos foram filmados, fotografados e escritos, com o objetivo de disponibiliza-los para pesquisas e elaborações de trabalhos sobre o Ciclo do Ouro, a história de Minas Gerais e do Brasil.

Ouro Preto Casa dos Contos 10

Restauração

O prédio já passou por uma restauração completa. No processo, foram encontradas algumas pinturas debaixo de forros e em paredes e algumas estruturas e detalhes arquitetônicos anteriormente perdidos.

Dentre as modificações feitas no prédio durante a restauração estão modificações no telhado que buscaram reforçá-lo e, ao mesmo tempo, manter a aparência original. Foram instalados pára-raios, tensores, extintores de incêndio, passarelas e iluminação sobre o telhado.(Wikipéda)

Ouro Preto Casa dos Contos 06

Cláudio Manuel da Costa foi o único inconfidente mineiro (* veja abaixo) preso que morreu enquanto preso na Casa dos Contos. Foi encontrado enforcado em sua cela.

Ouro Preto Casa dos Contos 03

Mobiliário dos séculos XVIII e XIX fazem parte do seu acervo:

Ouro Preto Casa dos Contos 17

Acervo do Museu de Moeda e do Fisco também exposto na Casa dos Contos:

Ouro Preto Casa dos Contos 15

Atualmente o Museu Casa dos Contos é uma das poucas casas ouro-pretanas em que ainda existe uma senzala.

Ouro Preto Casa dos Contos 27

Recebe ainda eventuais exposições de obras e manifestações culturais.

Ouro Preto Casa dos Contos 14

Uma mostra de como eram as antigas privadas.

Vistas de dependências internas:

Ouro Preto Casa dos Contos 09

Do interior da Casa de Contos você tem uma vista privilegiada de Ouro Preto através das janelas, permitindo boas fotos:

Ouro Preto Casa dos Contos 24

Na foto acima, canto inferior direito, você vê o Chafariz dos Contos construído em 1745. Erguido em arenito do Itacolomi, a inscrição latina “Is quae potatum cole gens pleno ore Senatum, securi ut sitis nam jacit ille sitis“, significa: “Povo que vais beber, louva de boca cheia o Senado, porque tens sede e ele faz cessar a sede“, demonstrando que o Senado da Câmara, como administrador impessoal, e não o Governador, entregou à população esta obra de utilidade pública.(Wikipédia)

* “Inconfidente mineiro” refere-se a “A Inconfidência Mineira, também referida como Conjuração Mineira, foi uma possível conspiração, de natureza separatista que poderia ocorrer na então capitania de Minas Gerais, no Estado do Brasil, contra, entre outros motivos, a execução da derrama e o domínio português, sendo abortada pela Coroa portuguesa em 1789. (Wikipédia)

** Fontes de consulta e de textos: Wikipédia, Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais e http://www.ouropreto.mg.gov.br

Anúncios

Um comentário em “Casa dos Contos, museu da cidade histórica de Ouro Preto no Brasil

  1. Papo na certa
    08/12/2015

    Lindo lugar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 833.213 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

Para celebrar o Ano Novo chinês de 2018, dando início ao Ano do Cão, a Casa de Macau de São Paulo reuniu a comunidade macaense e amigos para um almoço especial, recheado de boa comida chinesa de dar água na boca. Era a oportunidade para comer, infelizmente, uma vez ao ano, o chái, ou comida de […]

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

No almoço especial do Ano Novo chinês realizado na Casa de Macau de São Paulo em 18 de Fevereiro de 2018, o macaense José Noronha, 83 anos, andava a mostrar uma foto antiga para algumas pessoas que tinham mais ou menos a sua idade. Procurava ele matar as saudades dos velhos tempos em Macau. Macaense […]

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

%d blogueiros gostam disto: