Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

No 7º Roteiro de Aldeias do Xisto e Históricas de Portugal, em destaque Monsanto e Sortelha

Roteiro das Aldeias do Xisto e Históricas (em Portugal) – (Parte 7 de 8)

Texto, fotografias e legendas de Jorge Basto (Portugal)

Preâmbulo:

As Aldeias do Xisto são um conjunto de 27 aldeias cujas construções são feitas de xisto, das quais as mais belas ficam na Serra de Lousã.

As Aldeias Históricas são um conjunto de 12 núcleos urbanos anteriores ao Reino de Portugal, na região das Beiras e de grande importância histórica.

Este roteiro que realizei em 8 dias faz uma passagem por essas Aldeias, bem como por outros locais que me interessaram pelo caminho.

O Roteiro pelas Aldeias do Xisto e Históricas, em 8 dias. (Google)

Dia 7: Sortelha-Fundão

Neste dia saimos de Belmonte e visitamos 3 Aldeias Históricas – Sortelha, Monsanto e Idanha-a-Velha – cada uma com o seu encanto, e pelo caminho passamos por 1 ponte medieval bem preservada e transitável. E depois terminamos em Fundão.

De Belmonte a Fundão, passando por Sortelha, Monsanto e Idanha-a-Velha.(Google)

1-Sortelha, uma das mais belas aldeias

Esta Aldeia Histórica, rodeada de uma muralha medieval (séc. XIII), fica no alto de um monte granítico a cerca de 800m de altitude. Pela disposição das casas, encostadas e expostas ao sol, ficaram os habitantes conhecidos por «lagartixos».

1.1 Porta da Vila. Foto Jorge Basto

1.2 Largo do Corro, onde se faziam touradas à vara. Foto Jorge Basto

1.3 Rua da Fonte, o eixo principal. Foto Jorge Basto

1.4 Casa da Câmara (séc. XVI) e Pelourinho com esfera armilar. Foto Jorge Basto

1.5 A Igreja Matriz, séc. XIV. Foto Jorge Basto

1.6 O Castelo, séc. XII, relativamente pequeno, para defesa de uma aldeia. Foto Jorge Basto

1.7 Interiores do Castelo. Foto Jorge Basto

1.8 Chaminés típicas de habitações, cobertas no topo com lajes de xisto. Foto Jorge Basto

2-Ponte Medieval de Meimoa

A Ponte (sobre uma anterior românica), do séc. XV, é constituída por um tabuleiro em rampa, sustentada por nove arcos com diferentes dimensões. Encontra-se bem preservada e transitável, numa zona envolvente que foi cuidadosamente recuperada.

2.1 A Ponte Medieval. Foto Jorge Basto

2.2 O arco central. Foto Jorge Basto

2.3 A Ribeira de Meimoa. Foto Jorge Basto

2.4 Uma vista da Zona de Lazer. Foto Jorge Basto

3-Monsanto, a aldeia mais Portuguesa de Portugal

Esta designação deve-se a um concurso levado a cabo pelo Estado Novo em 1938, concurso esse que se destinava a premiar a aldeia que mantivesse no seu estado mais puro a sua identidade portuguesa.

Esta Aldeia Histórica fica no cimo de um monte que se ergue, feito ilha, numa extensa planície. Trata-se de um local muito antigo, onde se regista a presença humana desde o paleolítico.

Um grande nome das letras surge associado a Monsanto: Fernando Namora. O médico escritor exerceu aqui a sua actividade entre 1944 e 1946.

A subida até ao castelo, a cerca de 800m de altura, o ex-libris de Monsanto, pode ser um desafio para os menos preparados mas dizem valer a pena. Só que já não é para mim.

3.1 O miradouro da Praça dos Canhões. Na foto, um Lagonda LG45 Rapide Tourer de 1930s, por ocasião dum rally. Foto Jorge Basto

3.2 A Igreja S. Salvador, Matriz, séc XVIII, com rosácea imponente sobre o portal de entrada. Foto Jorge Basto

3.3. A Gruta, por fora e por dentro. Foto Jorge Basto

3.4 Uma ruela típica. O ponto mais alto a que cheguei, vendo-se o castelo no cimo. Foto Jorge Basto

3.5 Outra ruela, mas agora a descer … / Foto Jorge Basto

3.6 Vistas do Miradouro do Forno. Foto Jorge Basto

3.7 A Casa na Pedra. Foto Jorge Basto

3.8 Consultório de Fernando Namora, médico e escritor. Foto Jorge Basto

4-Idanha-a-Velha

Esta pequena Aldeia Histórica é encantadora e das mais antigas. A sua história remonta ao século I a.C., altura em que era conhecida por “Egitânia”.

A Porta Norte é o ponto que permite o acesso ao interior, sendo possível percorrer o topo da muralha num passadiço entretanto construído.

A casa imponente que se mostra é da família Marrocos, um edifício com uma fantástica arquitectura de toque romântico, localizado no centro, e com uma história curiosa: foi mandada construir pelo latifundiário António Leitão Marrocos (1879-1952), para o casamento do filho e nunca foi concluída, ficando abandonada até que os herdeiros a venderam recentemente para a Câmara para fins turísticos.

4.1 Porta Norte, o troço de muralha do séc. IV e o passadiço. Foto Jorge Basto

4.2 Igreja Matriz, séc. XVIII. Foto Jorge Basto

4.3 Casa dos Templários, Pelourinho e Igreja Matriz. Foto Jorge Basto

4.4. Rua típica, com amendoeira centenária. Foto Jorge Basto

4.5 Igreja de Santa Maria, Sé Catedral, restaurada no séc. XVI, o seu enigmático ex-líbris. Foto Jorge Basto

4.6 Torre dos Templários, séc. XIII, erigida sobre o podium do templo principal do fórum romano. Foto Jorge Basto

4.7 Idanha-a-Nova ocupa um lugar de realce no contexto das estações arqueológicas. Foto Jorge Basto

4.8 Casa de Marrocos e respetivas dependências, séc. XX, que nunca chegou a ser concluída. Foto Jorge Basto

Dia 8-Fundão-Lisboa

Dia de regresso desta «aventura» pelas Aldeias Históricas, com passagem obrigatória pelos Jardins do Antigo Palácio Episcopal de Castelo Branco, e depois parar/estacionar/sentar/conversar e admirar as Portas do Ródão, local abençoado pela natureza, de grande beleza. (Jorge Basto)

o o O O O o o

Veja também
Parte 1: Portugal maravilhoso: viagem às “Aldeias do Xisto e Históricas” num roteiro de 8 dias (1º dia)
https://cronicasmacaenses.com/2018/05/20/portugal-maravilhoso-viagem-as-aldeias-do-xisto-e-historicas-num-roteiro-de-8-dias-1o-dia/
Parte 2: No roteiro das Aldeias do Xisto e Históricas, em Portugal, Jorge Basto visita Gondramaz, Talasnal, Cerdeira e Lousã
https://cronicasmacaenses.com/2018/05/31/no-roteiro-das-aldeias-do-xisto-e-historicas-em-portugal-jorge-basto-visita-gondramaz-talasnal-cerdeira-e-lousa/
Parte 3 – Piódão, vencedora das 7 maravilhas de aldeias remotas de Portugal, é destaque no roteiro das Aldeias do Xisto e Históricas
https://cronicasmacaenses.com/2018/06/27/piodao-vencedora-das-7-maravilhas-de-aldeias-remotas-de-portugal-e-destaque-no-roteiro-das-aldeias-do-xisto-e-historicas/
Parte 4 – Na 4ª parte do roteiro das Aldeias do Xisto e Históricas, em Portugal, visita à Foz d´Égua, Poço da Broca, Praia da Loriga e Lagoa Comprida
https://cronicasmacaenses.com/2018/07/15/na-4a-parte-do-roteiro-das-aldeias-do-xisto-e-historicas-em-portugal-visita-a-foz-degua-poco-da-broca-praia-da-loriga-e-lagoa-comprida/
Parte 5 – Castelo Rodrigo, vencedor de concurso em Aldeias Autênticas, Dólmen de Matança, Necrópole das Forcadas, Trancoso, Marialva estão no 5º roteiro de Aldeias de Xisto e Históricas de Portugal
https://cronicasmacaenses.com/2018/08/15/castelo-rodrigo-vencedor-de-concurso-em-aldeias-autenticas-dolmen-de-matanca-necropole-das-forcadas-trancoso-marialva-estao-no-5o-roteiro-de-aldeias-de-xisto-e-historicas-de-portugal/
Parte 6 – Belmonte, a terra de Pedro Álvares Cabral, está na 6ª parte do Roteiro das Aldeias de Xisto e Históricas
https://cronicasmacaenses.com/2018/09/27/belmonte-a-terra-de-pedro-alvares-cabral-esta-na-6a-parte-do-roteiro-das-aldeias-de-xisto-e-historicas/

Anúncios

Um comentário em “No 7º Roteiro de Aldeias do Xisto e Históricas de Portugal, em destaque Monsanto e Sortelha

  1. Pingback: No final do Roteiro das Aldeias do Xisto e Históricas em Portugal, visita a Castelo Branco, Portas de Almourão e Portas do Ródão | Cronicas Macaenses

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.038.559 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Receitas de camarões e pimentas recheadas da gastronomia de Macau com Bosco Silva e Alex Airosa

Receitas de camarões e pimentas recheadas da gastronomia de Macau com Bosco Silva e Alex Airosa

A relembrar a aula de gastronomia realizada na Casa de Macau de São Paulo em 24/02/2008, ministrada pelos chefs João Bosco Quevedo da Silva e Herculano Alexandre (Alex) Airosa, seguem as fotos e receitas de camarões grandes recheados com ervas à moda de João Bosco Quevedo da Silva e pimenta recheada à moda do Alex Airosa. Na época, a coordenação das aulas e elaboração das […]

Procissão do Corpo de Deus em Macau

Procissão do Corpo de Deus em Macau

PROCISSÃO DO CORPO DE DEUS EM MACAU Texto, fotografias e legendas de Manuel V. Basílio (Macau) As cerimónias do Corpo de Deus, ou Corpus Christi, ou mais precisamente, a Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo, decorrem habitualmente na quinta-feira seguinte a Domingo de Pentecostes, 60 dias depois da Páscoa, tendo este ano ocorrido no […]

“Adeus Macau” na voz de Isa Manhão no Encontro das Comunidades Macaenses de 2010

“Adeus Macau” na voz de Isa Manhão no Encontro das Comunidades Macaenses de 2010

Não há como não se emocionar ao ouvir a bela canção Adeus Macau, seja qual for o/a intérprete. Possivelmente uma lágrima ou outra poderá escorrer no seu rosto. Alguns associam a canção à transição de soberania de Macau para a China, que em 2019 completa 20 anos. Pode até servir, se quisermos considerar o adeus […]

%d blogueiros gostam disto: