Invasão de Macau em 1622, contada pelos holandeses, que também invadiram o Brasil

Macau em 1637, 15 anos após a invasão holandesa

Padre Manuel Teixeira no seu livro – Toponímia de Macau – relata como o governador de Manila (Filipinas) Dom Fernando da Silva e o almirante Reijersen, comandante dos holandeses, na época, contaram a respeito da invasão holandesa de Macau em 24 de Junho de 1622.  Confirmam a versão portuguesa conforme podem se certificar na minha postagem – Dia de Macau:

Macau em 1641. Observe no canto superior à esquerda, a “Praya de Casilhas” onde desembarcaram as tropas holandesas 19 anos atrás

Derrota dos holandeses

por Padre Manuel Teixeira

O mar chegava até ao sopé da Colina da Guia, formando uma baía, chamada a Praia de Cacilhas. Foi nesta praia que desembarcaram, em 24 de Junho de 1622, os holandeses. O governador de Manila, D. Fernando da Silva, escrevendo em 1624, disse que «los Holandeses com mas de 800 hombres saltaron em tierra para tomar por fuerza de armas aquella ciudade, y matar todos los varones de 20 anos arriba y casarse com las mujeres, y hacer de aquella ciudad su Metropoli, y ellos hacerse Senhores de todo el Oriente

Mas saiu-lhes o gado mosqueiro, segundo relata o próprio almirante Reijersen, comandante dos holandeses: «No batalhão do comandante Ruffijn, deu-se a explosão dum barril de pólvora que feriu alguns dos nossos homens. O inimigo, ao ver isto, carregou com grande bravura, e não possuindo a nossa gente reserva de munições, debandou correndo para a praia, onde muitos foram mortos ou se afogaram. Pela fuga das duas companhias da retaguarda, mais de 70 dos nossos foram mortos, quando bastaria que 20 ou 30 mosqueteiros se mantivessem firmes para que facilmente se tivesse feito a retirada para bordo. O que é, porém, certo é que perdemos muita gente e um canhão, tendo também muitos feridos. Todas as nossas baixas nesse desembarque foram de 136 mortos e 120 feridos gravemente. Também perdemos 10 bandeiras, 7 capitães, 4 tenentes, 7 alferes, 7 sargentos, e 9 tamboreiros … de maneira que a nossa gente voltou para bordo muito desalentada».

Macau em 1640. Desenho de Vicente Pacia (1880-1940) da Coleção Braga

Jaime do Inso, em Macau, a mais antiga Colónia portuguesa no Extremo Oriente, p. 23, nota: «Em 1926, uma companhia holandesa, ao proceder às dragagens no porto exterior, encontrou em frente da antiga praia de Cacilhas, que os aterros fizeram desaparecer, vários projécteis de artilharia que deviam ser restos daquela batalha».

Macau em 1639, 17 anos após a fracassada invasão holandesa

No mesmo século, os holandeses também invadiram uma região do Brasil administrado pelos portugueses e tiveram sucesso, ao contrário do ocorrido em Macau.  Veja a seguir um resumo de como isto aconteceu e como foram expulsos:

Gravura neerlandesa mostrando o cerco a Olinda (Pernambuco-Brasil) em 1630

Invasão holandesa no Brasil, conquista e administração

(fonte: Sua Pesquisa no http://www.suapesquisa.com/pesquisa/invasaoholandesa.htm)

A invasão holandesa fez parte do projeto da Holanda (Países Baixos) em ocupar e administrar o Nordeste Brasileiro através da Companhia Holandesa das Índias Ocidentais.

Após a União Ibérica (domínio da Espanha em Portugal entre os anos de 1580 e 1640), a Holanda resolveu enviar suas expedições militares para conquistarem a região nordeste brasileira. O objetivo holandês era restabelecer o comércio do açúcar entre o Brasil e Holanda, proibido pela Espanha após a União Ibérica.

A primeira expedição invasora ocorreu em 1624 contra Salvador (capital do Brasil na época). Comandados por Jacob Willekens, mais de 1500 homens conquistaram Salvador e estabeleceram um governo na capital brasileira. Os holandes foram expulsos no ano seguinte quando chegaram reforços da Espanha.

Em 1630, houve uma segunda expedição militar holandesa, desta vez contra a cidade de Olinda (Pernambuco). Após uma resistência luso-brasileira, os holandeses dominaram a região, estabeleceram um governo e retomaram o comércio de açúcar com a região nordestina brasileira.

Em 1637, a Holanda enviou o conde Maurício de Nassau para administrar as terras conquistadas e estabelecer uma colônia holandesa no Brasil. até 1654, os holandeses dominaram grande parte do território nordestino.

Batalha dos Guararapes (Brasil), por Victor Meirelles de Lima. Tropas Luso-Brasileiras derrotam os holandeses.

Expulsão dos holandeses

O período de domínio não foi tranquilo para os holandeses. Muitas revoltas aconteceram, principalmente devido aos altos impostos cobrados pelos holandeses. Após muitos movimentos de resistências e revoltas, Nassau deixou seu cargo no ano de 1644. Com a saída de Nassau, os portugueses perceberam que era o momento de reconquistar o nordeste brasileiro. Tiveram vitórias contra os holandeses nas batalhas de Monte das Tabocas e na de Guararapes.

Em 1654, após muitos guerras e conflitos, finalmente os colonos portugueses (apoiados por militares de Portugal e Inglaterra) conseguiram expulsar definitivamente os holandeses do território brasileiro e retomar o controle do Nordeste Brasileiro.

Quadro retratando a reconquista de Salvador 9Bahia-Brasil) pelo exército luso-brasileiro (1635)

Principais aspectos da administração de Nassau no Nordeste do Brasil:

- Estabeleceu relações amigáveis entre holandeses e senhores de engenho brasileiros;

- Incentivou, através de empréstimos, a reestruturação dos engenhos de açúcar do Nordeste;

- Introduziu inovações com relação à fabricação de açúcar;

- Favoreceu um clima de tolerância e libertade religiosa;

- Modernizou a cidade de Recife, construíndo diques, canais, palácios, pontes e jardins.

- Estabeleceu e organizou os sistemas de coleta de lixo e os serviços de bombeiros em Recife.

- Determinou a construção em Recife de um observatório astronômico, um Jardim Botânico, um museu natural e um zoológico.

Império colonial holandês com as possessões da Companhia Neerlandesa das Índias Ocidentais assinaladas a verde escuro

*Gravuras de Macau copiadas da página do grupo Macau Histórico no Facebook e publicadas por Luís Dias.  As do Brasil são da Wikipédia.

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s